Série #MulheresqueBuscam – Bangladesh

“Louvo a Deus por me permitir saborear sua Palavra", diz Zohra*, que foi alfabetizada e agora pode ler a Bíblia para o marido

fonte: Portas Abertas

Atualizado: Quarta-feira, 7 Janeiro de 2015 as 11:56

Bíblia
Bíblia

Com base na história bíblica da mulher samaritana, a Portas Abertas publicou uma série com testemunhos de cristãos da Igreja Perseguida.

Em três publicações, você vai conhecer mulheres que enfrentam situações que as levam a buscar cada vez mais a Deus.

Leia também:

Série #MulheresqueBuscam – Mianmar

Série #MulheresqueBuscam – Paquistão

Encontrar Jesus tem mudado a vida de mulheres desde o começo da história do cristianismo. A Portas Abertas crê que apenas esse encontro pessoal pode trazer o respeito e a dignidade de que muitas cristãs carecem. Nesse contexto, conheça a história de Zohra, o último testemunho da série #MulheresqueBuscam

A mulher correu. Precisava contar aos outros quem havia conhecido. E como ele já a conhecia. “Será que ele não é o Cristo?” Muitos creram nesse homem por causa do testemunho da mulher. E depois de conhecê-lo pessoalmente, diziam a ela: “Agora cremos não somente por causa do que você disse, pois nós mesmos o ouvimos e sabemos que este é realmente o Salvador do mundo” (texto baseado em João 4).

Zohra* também correu. Seu marido precisava conhecer Jesus, e ela não podia perder aquela oportunidade. Ela ouvira falar de Jesus por meio de sua amiga Sharinah, que lia muitas histórias da Bíblia para ela. Ouvir a Palavra de Deus levou Zohra a entregar sua vida a Jesus. Com a decisão, veio o desejo de compartilhar o evangelho com seu marido. Contudo, por ser analfabeta, não seria possível ler a Bíblia para ele, como fizera sua amiga.

Nascida em Bangladesh, Zohra foi criada ouvindo que o lugar da mulher é em casa. Embora o próprio governo incentive a educação de meninas, a tradição bengalesa e a situação econômica da família obrigam as garotas a interromper os estudos. Em pouco tempo, ainda na adolescência, são destinadas ao casamento. Foi assim com Zohra, que se casou aos 15 anos com Mateen*, e agora desejava compartilhar com ele a respeito de Jesus. Mas como faria isso sem a leitura da Palavra?

“Orei e Deus me respondeu. Em janeiro de 2013, minha amiga Sharinah começou uma classe de alfabetização perto de casa. Depois de esperar, ansiar e orar por tantos anos, eu estava lá, finalmente, aprendendo a usar uma caneta. Para mim, foi um sonho realizado”.

Com um pouco de dificuldade, ela lê as histórias de Jesus para Mateen. Seu marido ainda não entregou a vida a Jesus, mas aceita que sua esposa leia a Bíblia para ele. Sim, Mateen é analfabeto. “Eu não poderia estar melhor, espiritualmente falando”, diz ela. “Louvo a Deus por me permitir saborear sua Palavra. As vizinhas perceberam a mudança em minha casa, e agora vêm até mim para pedir conselhos. Tento ser um bom exemplo para elas, e as aconselho a ser pacientes também, como o Senhor me ensinou a ser”. Como a samaritana, Zohra não perdeu tempo e foi logo anunciar aos outros a maravilhosa descoberta que havia feito.

*Nome alterado por motivos de segurança.

veja também