Sudanesa cristã é mantida sob interrogatório em aeroporto no Sudão

Governo Sudão garante que Meriam e a família foram retidos apenas para averiguação de documentos relacionados à viagem

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 25 Junho de 2014 as 9:17

MeriamNa segunda-feira, 23 de junho, a sudanesa Meriam Yehya Ibrahim Ishag foi libertada da prisão no Sudão, mas na terça-feira (24) foi novamente detida no aeroporto.

Hoje, quarta-feira (25), os advogados explicam que Meriam não está sob detenção, mas está sendo interrogada para comprovar a autenticidade dos documentos apresentados no aeroporto de Cartum para embarcar para os Estados Unidos.

Mohanad Mustafa, advogado de Meriam, disse à AFP que nem o marido da sudanesa, de dupla nacionalidade sul-sudanesa e americana, nem os seus dois filhos, de dois anos e 20 meses, estão detidos, estando apenas a acompanhá-la enquanto é ouvida pelas autoridades. “Ignoramos quanto tempo vai durar o interrogatório”, acrescentou a defesa.

Desde terça-feira, os Estados Unidos busca confirmar se a sudanesa não está mesmo novamente sob detenção. Segundo Maria Harf, porta-voz da diplomacia norte-americana, Meriam foi retida apenas no aeroporto por questões relacionadas com a viagem.

O caso: Meriam Yehya Ibrahim Ishag foi condenada à morte por enforcamento por ter abandonado o islã e se convertido ao cristianismo. Além disso, ela receberia antes 100 chibatas por adultério.


com informações de www.publico.pt

 

 

veja também