Trabalho missionário de assistência social gera impacto na Síria

Trabalho missionário de assistência social gera impacto na Síria

Atualizado: Quinta-feira, 20 Março de 2014 as 12

SíriaCerca de oito mil família sírias receberam suporte mensal da Portas Abertas no ano de 2013. Desde 2012 a organização trabalha no país distribuindo pacotes de ajuda para pessoas que vivem em circunstâncias difíceis numa Síria devastada pela guerra.
 
O agravamento da situação fez com que a ajude fosse intensificada e a parceria com as igrejas locais é fundamental para a operação. Primeiramente, as famílias necessitadas são visitas por grupos membros das igrejas e registradas. Os grupos também oram  e encorajam as famílias.
 
Com a visita e a percepção das necessidades mais urgentes, a igreja decide as famílias que receberão ajuda e que tipo de ajuda. Os pacotes de comida geralmente são coletados no endereço da central de distribuição (que pode ser alguma igreja ou armazém). Em várias cidades, todas as organizações e igrejas que apoiam comparam as famílias registradas para prevenir uma distribuição injusta ou dobrada.
 
As muitas necessidades têm sobrecarregado os pastores da região e isso os faz agir. O Pastor B., de Tartous, e sua família já estão acostumados com pessoas batendo à sua porta, pedindo por ajuda. Apesar dos desafios e da demanda de trabalho, ele se mantém entusiasmado. 
 
"Com o suporte da Portas Abertas, nossa igreja foi capaz de ajudar oito mil famílias até o final de 2013. Recentemente, nós vimos novas pessoas fugindo para a nossa área. A fim de proporcionar para mais famílias, nós reduzimos os tamanhos dos pacotes de alimento. Desta forma, fomos capazes de atingir mais pessoas.", diz ele.
 
As pessoas que recebem ajuda ficam ansiosas pelas visitas, não só pela ajuda material que recebem, mas pelo momento em que compartilham suas histórias e oram juntas. "Todos os dias nós ouvimos histórias tristes", disse um pastor de Damasco. "Na semana passada, uma mãe nos contou sobre seu filho que foi morto em Maaloula. Ele morreu porque não quis negar o Senhor Jesus".
 
"Recentemente, nós começamos a ajudar uma comunidade de dezessete famílias sunitas com centenas de crianças, todas vivem juntas em um armazém velho do governo" ele disse. "Eles dividiram o armazém em espaços separados usando tijolos ou blocos de cimento, e construíram tendas para cada família. O clima do inverno piorou suas condições de vida. Seus colchões ficam completamente encharcados pela água da chuva. Nenhum deles tem aquecedores de nenhum tipo."
 
Para a preparação para o inverno, época mais crítica, a Portas Abertas trabalhou com o a igreja do pastor B. para oferecer pacotes com cobertores, roupas quentes, aquecedores e fogões elétricos.
 
Embora muitas das pessoas atendidas sejam cristãs, o projeto tem ajudado também a comunidade muçulmana e a Portas Abertas está recebendo testemunhos do grande impacto que o trabalho está gerando em toda Síria.
 
 
com informações da Portas Abertas
 

veja também