Três cristãos são presos na Índia, acusados de desrespeitar as leis 'anti-conversão' do país

Ativistas locais de direita acusaram os homens de infringir as leis anti-conversão do país e tentar converter os moradores da região ao cristianismo, bem como exibir um filme de conteúdo evangelístico.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 6 Outubro de 2015 as 9:50

Cristãos protestam contra a perseguição religiosa na Índia (Foto: Getty)
Cristãos protestam contra a perseguição religiosa na Índia (Foto: Getty)

Três homens cristãos foram presos e mantidos sob a acusação de converter as pessoas ao cristianismo, na aldeia de Motawa, norte da Índia.
 
Segundo o jornal 'Indian Express', os três homens, Stephen Rajkumar, Anil Kumar e Harilal, são voluntários da Sociedade Missionária Ecoando Evangelho (GEMS).
 
Ativistas locais de direita acusaram os homens de infringir as leis anti-conversão do país e tentar converter os moradores da região ao cristianismo, bem como exibir um filme de conteúdo evangelístico.
 
Outras pessoas acusaram os homens de batizar moradores e incentivá-los a lerem a Bíblia. Houve também relatos de mulheres que foram curadas de várias doenças depois de participar de acampamentos organizados pelos GEMS.
 
Porta-voz da GEMS, Mariyosh negou as acusações e disse que "a ação das autoridades locais foi premeditada. Ninguém estava sendo convertido ao cristianismo". Mariyosh acrescentou que a GEMS tem sido ativa no norte da Índia desde 1972, fornecendo ajuda humanitária.

Mariyosh também afirma que os três homens não estavam exibindo um filme com mensagem evangelística, mas sim um filme com uma mensagem social sobre a paz.
 
Segundo o 'Christian Today' relatou, a batalha pela liberdade religiosa na Índia é particularmente intensa, enquanto os Hindus promovem um lobby para fazer do hinduísmo, a religião oficial do país.

veja também