Unicef diz que 2014 "foi um ano devastador para milhões de crianças"

"Nunca, na história recente, tantas crianças foram submetidas a tal brutalidade indescritível", acrescentou Anthony Lake

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quinta-feira, 11 Dezembro de 2014 as 10:27

criançaPara as 15 milhões de crianças atingidas por conflitos na República Centro-africana, Iraque, Sudão do Sul, os territórios palestinos, Síria e Ucrânia, o ano de 2014 foi 'devastador', disse o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

"Crianças foram assassinadas enquanto estudavam em suas salas de aula ou dormiam em suas camas. Ficaram órfãs, foram sequestradas, torturadas, recrutadas como soldados, violentadas e até vendidas como escravos", relatou Anthony Lake, diretor da Unicef.

"Nunca, na história recente, tantas crianças foram submetidas a tal brutalidade indescritível. Ete foi um ano devastador para milhões de crianças", acrescentou.

As crianças que vivem em países e áreas em que conflitos violentos são cerca de 230 milhões, mas 15 milhões foram vítimas diretas dos combates.

Mais de 7,3 milhões de crianças foram afetadas pelos conflitos armados na Síria, dos quais 1,7 milhões são refugiados em países vizinhos, 2,7 milhões no Iraque e 2,3 milhões na República Centro-africana (RCA).

Outro número assustador é a estimativa de mais 10 mil crianças-soldados recrutadas por grupos armados da RCA em 2014.


com informações da AFP/Yahoo

 

veja também