"Vamos conquistar a sua casa, quebrar suas cruzes", diz terrorista islâmico

Em um discurso perturbador de 42 minutos, o porta-voz do grupo terrorista, Abu Mohammed al-Adnani, diz convoca muçulmanos a matarem ocidentais que se opõem à Jihad ("Guerra Santa").

fonte: Guiame

Atualizado: Segunda-feira, 22 Setembro de 2014 as 3:25

"Vamos conquistar a sua casa, quebrar suas cruzes", diz terrorista islâmicoUm vídeo divulgado nesta segunda-feira, 22/09, pelo Estado Islâmico (ISIS) convoca os muçulmanos a "abaterem" os ocidentais daquelas nações que participam de uma coalizão anti-jihadista internacional.

Em um discurso perturbador de 42 minutos, o porta-voz do grupo terrorista, Abu Mohammed al-Adnani, diz: "Se você pode matar um descrente americano ou europeu, especialmente o rancoroso e imundo francês, ou um australiano, um canadense ou ... incluindo os cidadãos dos países que entraram em uma coalizão contra o Estado Islâmico, então confie em Deus, e mate-o. Quebre a cabeça dele com uma pedra, mate-o com uma faca, atropele-o com seu carro, derrube-o de um lugar alto, ou sufoque-o, ou você também pode mata-lo envenenado"

Adnani diz que os civis e membros das forças armadas são "infiéis" e por isso "o derramamento de sangue de ambos se torna justificável".

Também visando o presidente Obama, que está liderando a luta contra a ISIS, Adnani zomba da decisão do governo de que os EUA não vão entrar em uma guerra no terreno no Iraque e na Síria.

"Não, ele será usado e arrastado. Ele vai descer ao chão e ele será levado à sua morte, sepultura e destruição" diz Adnani, referindo-se ao presidente como uma "mula dos judeus" e ridicularizando a sugestão que o Estado Islâmico não seja verdadeiramente muçulmano.

Adnani continua sua ameaça contra os ocidentais, dizendo: "Vocês não vão se sentir seguros, mesmo em seus quartos vocês vão pagar o preço por esta cruzada de seu colapso, e depois disso vamos golpeá-los na sua terra natal, e vocês nunca serão capazes de prejudicar alguém depois".

"Oh, América... oh, aliados da América saibam que o assunto é mais perigoso do que vocês imaginaram e maior do que vocês imaginaram", acrescenta. Alertamos que hoje estamos em uma nova era, uma era onde o Estado [islâmico], seus soldados, e os seus filhos são líderes, não escravos. Vamos conquistar a sua casa, quebrar suas cruzes, e escravizar suas mulheres, com a permissão de Deus, o Altíssimo", declarou.

O vídeo foi lançado logo após os ataques aéreos franceses contra ISIS na última sexta-feira, 19/09, que mataram dezenas de combatentes jihadistas no norte do Iraque.

Outros países também aumentaram as respostas ao grupo militante, com mais ataques aéreos esperados pelos EUA nesta semana.

Segundo o secretário de Estado dos EUA John Kerry, mais de 50 países comprometeram-se a participar de uma coalizão internacional contra o ISIS - organização planejada para ter entre 20.000 e 31.500 membros que lutam para criar um califado islâmico. O grupo passou a controlar uma grande extensão do Iraque e da Síria.

Como parte do esforço para eliminar os extremistas, o presidente Obama vai esta semana exortar a ONU a aprovar uma resolução que proíbe supostos jihadistas de viajar para o exterior.

Com informações do Christian Today

*Tradução por João Neto - www.guiame.com.br

veja também