A vitória da Beija-Flor e as "belezas" da Guiné Equatorial

A Escola de Samba que saiu vitoriosa do desfile de carnaval neste ano cantou sobre as "belezas" de um país no qual a maioria da população não tem acesso a água potável e a mortalidade infantil está entre as 5 maiores do mundo.

fonte: Guiame, Carlos Alberto Bezerra Jr.

Atualizado: Quinta-feira, 19 Fevereiro de 2015 as 9:41

A vitória da Beija-Flor e as "belezas" da Guiné EquatorialQuando a gente achava que a história não podia ficar pior do que estava, vem esse tapa na cara que é a Beija-Flor virar campeã do carnaval do Rio de Janeiro cantando as belezas da Guiné Equatorial.

Essa foto (à esquerda) é de Malabo, capital do país em que a maioria da população não tem acesso a água potável e a mortalidade infantil está entre as 5 maiores do mundo, apesar de a renda per capita ser a maior do continente africano e comparável a de países europeus.

Além dessas belezas tem outras, como o cerceamento da liberdade, julgamentos sumários e tortura denunciados pela Anistia Internacional e Human Rights Watch.

É cantando essas belezas todas, turbinada por uma generosa doação - dizem ser R$ 10 milhões - que a Beija-Flor ganhou o carnaval do Rio de Janeiro.

Eu não consigo entender a transmissão que vi da "festa da vitória" sem falar uma palavra sobre isso. Entendo menos ainda artista, que deveria ter compromisso com seu público, aparecer para comemorar como se não tivesse nada com essa história toda.

O nosso carnaval será retratado assim internacionalmente, todo o carnaval brasileiro, o de quem gosta e o de quem nem gosta de carnaval.

veja também