12 anos depois do desaparecimento da irmã, Vitor Belfort comenta: "Peço a Deus que ressuscite a parte que se foi"

Belfort destacou que sente essa dor como irmão, mas também vê o sofrimento de seus pais.

fonte: Guiame

Atualizado: Segunda-feira, 11 Janeiro de 2016 as 4:46

No último sábado (8), completaram-se 12 anos do desaparecimento de Priscila, irmã de Vitor Belfort. O conhecido lutador de MMA fez uma postagem emocionada nesta segunda-feira, expressando a dor que ele e seus pais ainda sentem.

"Não consigo imaginar a dor da minha mãe e de meu pai, pois não existe nome para quando os pais perdem seus filhos e pior do que perder um filho é ter um filho desaparecido, pois é um enterro a cada dia", declarou.

Belfort destacou que sente essa dor como irmão, mas também vê o sofrimento de seus pais.

"Venho aqui expressar a dor de um irmão: Eu, além de perder minha irmã de uma certa forma perdi parte de meus pais. Pois não é natural perder um filho ou uma filha", afirmou.

"Eu acredito quando um pai e uma mãe perde um filho, parte deles também morre. Eu peço a Deus que possa ressuscitar parte que se foi dentro de meus pais e aproveito a oportunidade para intervir para outros pais que têm seus filhos desaparecidos, também".

O lutador também citou a importância de que a esperança permaneça viva dentro dos pais que têm sofrido com o desaparecimento de seus filhos.

"Que eles possam 'ressuscitar' e representar seus queridos filhos que continuam a viver através de nosso Pai Celestial e dos pais terrenos", disse.



Vitor Belofort sempre deixou claro para o público, a sua declaração de fé cristã e como acredita que Deus tem guiado sua vida e o tem ajudado a superar momentos difíceis como este, do desaparecimento de sua irmã.

Quando questionado anteriormente por um repórter sobre sua vida "religiosa", o atleta explicou que sua fé ultrapassa limites de religião.

""Eu não tenho uma vida religiosa, eu vivo uma vida de relacionamento. A religião é um trabalho. Você vai por culpa ou porque precisa. Não! A minha vida é de relacionamento. Eu vivo um relacionamento. Deus faz parte da minha vida aqui e fora daqui, onde quer que eu esteja", destacou.

veja também