200 cristãos são vítimas de ataques com foguetes em Aleppo

A área cristã de Aleppo foi atingida por 1.350 foguetes entre 22 de Abril e 30 de Abril. O grupo disse que matou cerca de 132 pessoas, metade delas são mulheres e crianças.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2016 as 9:33

Dos 65 mortos do dia 3 de maio, cerca de 35 morreram quando o Hospital Dabbit. (Foto: Reuters).
Dos 65 mortos do dia 3 de maio, cerca de 35 morreram quando o Hospital Dabbit. (Foto: Reuters).

Cerca de 200 cristãos foram mortos nas últimas semanas em bombardeios na cidade de Aleppo que tem sido devastada pela guerra. Grupos de ajuda humanitária disseram que as mulheres e crianças representam metade das vítimas.

"Levante-se em oração pela comunidade cristã de Aleppo e por todos os civis inocentes na cidade após um período forte de bombardeio, que principalmente tem sido direcionado a área cristã", contou o grupo de ajuda Barnabas Fund em comunicado a BosNewsLife.

A área cristã de Aleppo foi atingida por 1.350 foguetes entre 22 de Abril e 30 de Abril. O grupo disse que matou cerca de 132 pessoas, metade delas são mulheres e crianças. No dia 3 de maio outro bombardeio aconteceu, resultando na morte de outros 65, enquanto outras centenas ficaram feridas.

"Dos 65 mortos do dia 3 de maio, cerca de 35 morreram quando o Hospital Dabbit, que tratou apenas mulheres e crianças, foi destruído por uma explosão de foguete", observou o Barnabas Fund. "Dois pacientes morreram enquanto estavam na mesa de operação. Outro hospital na área governamental foi danificado em parte e agora foi fechado", informou.

Os líderes da Igreja em Aleppo lamentaram a intensidade da guerra civil travada entre o governo sírio e vários grupos rebeldes, com um número de cidades com populações cristãs feridas pelo fogo cruzado.

"Nunca, desde o início desta guerra terrível, se viram coisas tão más como vemos agora. Não tenho palavras para descrever todo o sofrimento que eu vejo todo dia", disse Ibrahim Alsabagh para a Associação Católica Internacional em ajuda à Igreja que Sofre, na semana passada.

A Barnabas Fund culpou as forças sírias e russas de realizar os últimos bombardeios ferindo vítimas civis em Aleppo. Os grupos de oposição islâmicos também teriam sido hostis contra os cristãos, advertindo que continuará a expulsar os armênios e os cristãos da área.

Oração

O grupo de alívio nota que a esperança permanece em pessoas que se reúnem em oração, e disse várias denominações, representantes do governo e meios de comunicação cristãos do Oriente Médio que participaram de um grande encontro de oração em meio à devastação. "As pessoas em todo o mundo se juntaram com os cristãos de Aleppo para este tempo de oração", disse o grupo.

Alsabagh disse que apenas cerca de 50 mil cristãos foram deixados em Aleppo, com os pobres e aqueles incapazes de escapar. "Então, muitas casas foram parcial ou totalmente destruídas, e muitas pessoas mortas ou gravemente feridas", o padre acrescentou.

"E quando as bombas param de cair, há um estranho silêncio, como em um cemitério. As ruas são como se todo mundo já tivesse morrido". Ele observou que os cristãos estão tentando não perder a esperança e continuar a ajudar as vítimas, com ACN uma das organizações que fornecem alimentos, roupas, medicamentos e outras necessidades.

"Mas pelo menos eu agradeço a Deus que, através de sua graça eu sou capaz de ser um bom samaritano para todas as pessoas que sofrem. Eu tento consolá-los com a Palavra de Deus, mas também com obras de misericórdia ", disse Alsabagh.

veja também