79% dos evangélicos acreditam que a violência no Oriente Médio anuncia o fim dos tempos

A maioria dos evangélicos associam os conflitos existentes em Israel e em todo o Oriente Médio com o fim dos tempos, de acordo com um estudo desenvolvido pelo Instituto Brookings.

fonte: Guiame, com informações de Breaking Israel News

Atualizado: Segunda-feira, 21 Dezembro de 2015 as 4:45

Menina do alto de uma construção olhando a vista do Oriente Médio. (Foto: Reprodução/ Open Doors USA)
Menina do alto de uma construção olhando a vista do Oriente Médio. (Foto: Reprodução/ Open Doors USA)

A maioria dos evangélicos associam os conflitos existentes em Israel e em todo o Oriente Médio com o fim dos tempos, de acordo com um estudo desenvolvido pelo Instituto Brookings, com sede em Washington, capital dos Estados Unidos.

Dentre os evangélicos entrevistados, 73% acreditam que quanto mais próximo do fim, mais o mundo se voltará contra Israel. Além disso, 79% acreditam que a violência que se desdobra em todo o Oriente Médio é um sinal de que o fim está próximo. 

De acordo com o site Breaking Israel News, os resultados consistem com as crenças baseadas nas profecias bíblicas e nos ensinamentos rabínicos. Nos livros de Ezequiel e Zacarias, a Bíblia apresenta dois cenários em relação à guerra denominada "Gog e Magog" e o fim dos tempos.

"Reunirei todos os povos para lutarem contra Jerusalém; a cidade será conquistada, as casas saqueadas e as mulheres violentadas. Metade da população será levada para o exílio, mas o restante do povo não será tirado da cidade (Zacarias 14:2)."

Segundo o rabino Yechiel Weitzman, Ezequiel profetizou que a guerra de Gog e Magog será travada fora de Israel. "De acordo com a profecia de Ezequiel, a nação judaica não será envolvida diretamente na guerra de Gog, pois ela ocorrerá somente nas montanhas do norte".

O atual terrorismo islâmico também é um presságio para o fim dos tempos sugerido pelo Rei Davi, no livro de Salmos. "Ai de mim que vivo como estrangeiro em Meseque, que habito entre as tendas de Quedar! Tenho vivido tempo demais entre os que odeiam a paz. Sou um homem de paz; mas, ainda que eu fale de paz, eles só falam de guerra (Salmos 120:5-7)".

A Bíblia indica que Quedar foi filho de Ismael — a partir do qual os árabes são descendência. "E estes são os nomes dos filhos de Ismael, pelos seus nomes, segundo as suas gerações: O primogênito de Ismael era Nebaiote, depois Quedar, Adbeel e Mibsão, Misma, Dumá, Massá, Hadade, Tema, Jetur, Nafis e Quedemá (Gênesis 25:13-15)."

veja também