Série de TV com "Jesus descolado" gera polêmica entre cristãos, nos EUA

Transmitida pelo canal "Adult Swim" (TV a cabo), a série exibe uma figura de Jesus que vai contra a Bíblia. Nas cenas o personagem bebe, fuma maconha e fala palavrões.

fonte: Guiame

Atualizado: Sexta-feira, 8 Agosto de 2014 as 9:57

Série de TV com "Jesus descolado" gera polêmica entre cristãos, nos EUAUma série homurística chamada "Black Jesus" ("Jesus Negro") estreou recentemente nos Estados Unidos. Mas já antes de chegar às telas das TV's, o programa estava gerando polêmica entre cristãos.

Transmitida pelo canal "Adult Swim" (TV a cabo), a série exibe uma figura de Jesus que vai contra a Bíblia. Nas cenas o personagem bebe, fuma maconha e fala palavrões.

O primeiro trailer lançado para divulgar a série já foi o suficiente para que muitos grupos cristãos caracterizassem o programa como blasfêmia.

Segundo a líder do grupo "Um Milhão de Mães", é indesculpável o fato de um grupo se dedica a satirizar a fé de alguém.

"Como um ministério cristão, sentimos como se não pudéssemos desculpar este comportamento da parte de seja qual for a empresa de televisão. É muito triste quando fazem piadas com a fé de alguém para gerar entretenimento", disse Monica Cole, líder do grupo cristão.

De acordo com o Adult Swim, uma programação para adultos que só vai ao ar à noite no canal Cartoon Network, Black Jesus representa um "filho de Deus em sua missão para difundir o amor e a bondade pelo bairro de Compton, ajudado por seu pequeno e fiel grupo de seguidores oprimidos".

Porém Mônica afirmou que independente do horário, é completamente inapropriado para qualquer horário.

Para o grupo, o trailer é "desagradável" porque mostra Jesus Cristo usando de atitudes como beber, fumar maconha e falar palavrões, além de utilizar o nome de Deus em vão diversas vezes.

"Há violência, tiroteios, drogas e outros gestos impróprios que distorcem a figura de Jesus completamente. Isto é blasfêmia!", protestou.

Com informações de Christian Head Lines / Terra

*Tradução por João Neto

veja também