"Acima de tudo agradeço a Deus", diz ex-moradora de rua ao receber diploma

Maltratada pela avó, Mona Lisa decidiu ir morar nas ruas com sua mãe e irmãs. Sua vida começou a ser transformada quando um pastor a levou para a Cristolândia. Hoje, a historiadora comemora sua vitória.

fonte: Guiame, com informações da Junta de Missões Nacionais

Atualizado: Segunda-feira, 15 Agosto de 2016 as 11:05

Na hora de receber o diploma, Lisa não conteve o choro e se emocionou. (Foto: Almiro Lopes/CORREIO).
Na hora de receber o diploma, Lisa não conteve o choro e se emocionou. (Foto: Almiro Lopes/CORREIO).

Para as pessoas que passam pela Cristolândia, a expressão “Jesus transforma” não é só mais uma frase, mas uma realidade. Deus opera milagres na vida de quem atua no projeto, seja como aluno, voluntário ou missionário. É o caso de Mona Lisa Nunes de Souza, 28, uma voluntária que antes morava nas ruas de Salvador (BA).

Na última segunda-feira (8), Lisa realizou o sonho de ter um diploma superior: ela se formou em História pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Contrariando os que não acreditavam nela, a ex-moradora de rua vestiu a beca e entrou no salão nobre da Reitoria da UFBA para receber o diploma de Licenciatura em História.

Na hora de receber o diploma, Lisa não conteve o choro e se emocionou, sendo aplaudida de pé pelos presentes. “Acima de tudo agradeço a Deus por esse momento maravilhoso que está acontecendo na minha vida. Isso é a realização de um grande sonho que parecia ser impossível”, disse em entrevista ao programa local Bahia no Ar.

“Mesmo com possibilidades muito pequenas, mas com muita força e com muita fé em Deus, com muita perseverança, eu consegui concretizar o meu sonho de poder ter me formado na Universidade Federal da Bahia, no curso de história. E eu vou poder ser professora e poder fazer a diferença na vida de outras pessoas, de outras crianças, assim como eu”, pontuou.

Uma história de lutas

Durante muitos anos, a jovem viveu as dores que estão presentes nas ruas das grandes cidades. Quem a ajudou a escapar de um triste fim foi o pastor Décio Pimentel, coordenador da Cristolândia na capital baiana. Ele a levou para ser cuidada e posteriormente ajudá-lo no projeto. 

Lisa foi abandonada pela mãe quando nasceu. Então, ela passou a ser criada por sua avó, que a maltratava. Quando completou nove anos, ela reencontrou a mãe e as duas irmãs, que eram viciadas em crack, e foi morar na rua com elas. Com o auxílio do pastor, a moça conseguiu se manter longe das drogas e alcançou um objetivo maior.

No dia de sua formatura, mais de 20 ex-moradores de rua do projeto Cristolândia estiveram prestigiando Mona Lisa. Com seu exemplo de superação e fé, todos puderam ver que é possível mudar de vida de forma digna. Hoje, Mona Lisa é historiadora, casada e mãe de um menino de três anos.

Confira a reportagem:

veja também