Adolescente cristão é acusado de "insultar o Islã" após curtir post no Facebook

O garoto pode enfrentar dez anos de prisão por dar um "like" no post da rede social. A família do rapaz foi alertada para deixar a região.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 28 Setembro de 2016 as 10:45

O fato do garoto curtir a imagem foi visto como uma ofensa para alguns de seus amigos muçulmanos. (Foto: Reuters).
O fato do garoto curtir a imagem foi visto como uma ofensa para alguns de seus amigos muçulmanos. (Foto: Reuters).

Um adolescente cristão paquistanês de 16 anos está prestes a enfrentar uma pena de até dez anos por dar um “like” em um post no Facebook. Sua ação foi considerada ofensiva para os muçulmanos, que também colocaram sua família em perigo.

O menino foi acusado de blasfêmia por curtir na rede social uma imagem que supostamente criticava a Kaaba, uma estrutura em forma de cubo preto, localizada na mesquita mais sagrada do Islã, em Meca.

O fato do garoto curtir a imagem foi visto como uma ofensa para alguns de seus amigos muçulmanos, que alegaram que o rapaz "tinha feito uma grande injustiça em ferir nossos sentimentos religiosos".

A Organização Legal Aid (OLA), que tem um escritório de Direito e Justiça no Centro Europeu, relatou na semana passada que a família do menino cristão foi incentivada pela polícia a deixar sua casa, ou então eles poderiam enfrentar a possibilidade de uma retaliação violenta por radicais. Ações semelhantes estão acontecendo desde o ano passado, com acusações de blasfêmia.

Shaheryar Gill, que atua como advogado sênior do Centro Americano de Lei e Justiça e também supervisiona o escritório da Organização Legal Aid no Paquistão, disse ao site americano The Christian Post, por e-mail, que o menino de 16 anos ainda está sendo mantido na prisão e deverá enfrentar julgamento.

O menino foi acusado pelas seções 295 e 295-A do Código Penal do Paquistão, que são configuradas como "atos maliciosos destinados à indignação e sentimentos religiosos de qualquer classe".

"Se condenado, ele pode pegar até 10 anos de prisão", disse Gill. Ele contou ainda que a família do rapaz ficou "chocada" quando descobriu sobre a prisão. “Como alguém poderia ser preso por simplesmente curtir um post no Facebook?", questionou a mãe.

"O conceito de blasfêmia sob a lei paquistanesa é muito amplo. Qualquer insulto ao Islã pode ser uma blasfêmia. O suposto blasfemador nem precisa ter a intenção de blasfemar. Até mesmo uma crítica honesta sobre o Islã durante uma conversa poderia levar a uma acusação", acrescentou Gill.

"Enquanto o ouvinte (neste caso, o espectador) acha que o discurso é um insulto ao Islã ou a seu profeta, isso é o suficiente para condenar o suposto infrator. Em outras palavras, qualquer discurso que zomba ou critica o Islã pode cumprir o padrão de blasfêmia sob as leis atuais", explica o advogado.

veja também