Após ataque terrorista na Califórnia, igrejas estão sendo treinadas para portar armas

Após o curso, os alunos de Peabody se tornam pessoas qualificadas para portar armas ocultas — e muitos deles estão a postos em suas igrejas.

fonte: Guiame, com informações de Daily Mail

Atualizado: Quarta-feira, 16 Dezembro de 2015 as 4:44

O interesse nas aulas aumentou após o massacre de Charleston. (Foto: Daily Mail)
O interesse nas aulas aumentou após o massacre de Charleston. (Foto: Daily Mail)

Após os tiroteio que deixou 14 mortos e 17 feridos em San Bernardino, na Califórnia (EUA), os membros de uma igreja passaram a fazer um treinamento de porte de armas. 

Geof Peabody é um dos instrutores que ensinado ministros cristãos e a equipe de segurança a lidar com armas. A aula oferecida por Peabody aos membros de qualquer igreja é grátis. O instrutor já treinou mais de 500 pessoas nos últimos oito anos.

Após o curso, os alunos de Peabody se tornam pessoas qualificadas para portar armas ocultas — e muitos deles estão a postos em suas igrejas.

O interesse nas aulas aumentou após o massacre de Charleston, que deixou nove pessoas mortas durante uma reunião de estudos bíblicos em uma igreja da Carolina do Sul, em junho.

Peabody conta que os fiéis sentem uma crescente necessidade de estarem preparados nos casos de ataque. "A Bíblia nos diz para sermos protetores do nosso irmão. É apenas mais uma ferramenta", afirma Bruce Shoff, que trabalha na equipe de segurança de uma igreja.

Micah Anderson, líder de jovens em sua igreja, acrescentou: "A unidade por trás disso é para que eu possa proteger a mim e minha família. O fato de eu trabalhar na igreja e também servir dessa forma é apenas um benefício adicional."

No dia 2 de dezembro, o casal Syed Rizwan Farook e Tashfeen Malik abriu fogo durante uma festa para funcionários públicos que trabalhavam no Inland Regional Center, um centro de assistência para pessoas com necessidades. O caso está sendo investigado como um ato de terrorismo.

O deputado republicano do estado de Mississippi, Andy Gipson, pretende apresentar um projeto de lei no próximo ano permitindo que as igrejas designem pessoas que possam transportar armas. "A maioria das nossas igrejas são simplesmente abertas", disse ele.

A legislação pró-arma reflete um sentimento público que diz que as "zonas livres de armas são ímãs para bandidos", aponta David Kopel, especialista em políticas de armas do Instituto Independência.

Embora as aulas de Peabody não tenham históricos de incidentes infelizes, o porte de armas pode levar a acidentes.

O pastor Ton Smith ficou ferido no início deste mês depois de ser baleado acidentalmente pelo seu instrutor durante uma aula perto de sua igreja em Modesto, Califórnia.

 

veja também