Assassino de John Lennon: “minha missão agora é falar de Jesus"

Na prisão, Mark David Chapman evangeliza os presos e diz que este é seu ministério.

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Sexta-feira, 29 Agosto de 2014 as 4:41

O homem que assassinou John Lennon tem apenas uma missão agora – falar sobre Jesus. Mark David Chapman, de 59 anos, disse em sua última audiência que ele não era mais “o homem que buscava fama através da morte do vocalista dos Beatles”, em 1980. Ele diz que agora está "perdoado por Deus" e “ansioso para passar os dias – dentro ou fora da prisão – pregando o evangelho às pessoas”.

Os examinadores negaram o pedido de liberdade condicional à Chapman pela oitava vez no dia 20 de agosto. De acordo com as 25 páginas de transcrição da audiência, Chapman já esperava esta conclusão. Ele vai continuar cumprindo sua pena durante 20 anos no Wende Correctional Facility em Alden, Nova Iorque.

Na audiência, Chapman detalhou como passou anos tramando o assassinato de Lennon, adquiriu a arma e as balas, e escondeu de sua esposa os seus planos e paradeiro.

Durante a audiência, Chapman declarou: “Todos nós sabemos como isto vai acabar”, sobre o resto de seus dias na prisão. O conselho decidiu que a libertação de Chapman seria “incompatível com o bem-estar da sociedade” e que “depreciaria a gravidade do crime”.

 

Relação com esposa

Agora, sua esposa de 35 anos, que o visita pelo menos uma vez por ano, é sua parceira na fé. "Estamos mais perto do Senhor do que quando estávamos em liberdade, por isso louvo a Deus por manter o nosso casamento com união e parceria".

O presente de aniversário que Chapman deu à sua esposa foi uma cruz de ouro com um coração de rubi no centro. “Não foi apenas para dizer ‘Obrigado, querida’. Foi para dizer a Deus ‘obrigado por seu amor por nós, por ficar conosco’", disse.

Riscos na sociedade

Os examinadores perguntaram se Chapman poderia ser um risco para outras pessoas se estivesse em liberdade, e se ele temia ser um alvo de alguém que, assim como ele, quisesse obter fama por assassinar o próprio assassino de John Lennon. Chapman prometeu que seus dias de criminalidade acabaram, e quanto ao risco que ele corre, disse: "Eu deixo isso nas mãos de Deus".

Ministério na prisão

Seu principal interesse agora está em ministrar aos presos. "Eu e minha esposa temos um ministério. Nós distribuímos folhetos que contam às pessoas sobre Jesus Cristo. O meu coração está nisso".

Arrependimento do crime

Chapman pediu desculpas pela dor que causou em Lennon, sua família e seus milhões de fãs. "Eu sinto muito por ser tão idiota e escolher o caminho errado pela fama. Eu encontrei a minha paz em Jesus. Eu o conheço. Ele me ama. Ele me perdoou".

Ele pretende viver o resto dos seus dias dizendo às pessoas: “Ou o crime ou Cristo, qual caminho que você quer seguir?”.

 

Com informações de Religion News Service

Traduzido por Luana Novaes – www.guiame.com.br

veja também