Astro da NBA promove momentos de oração com colegas de equipe: "Queremos estar cobertos"

"Nós sempre nos certificamos que estamos cobertos de orações antes de sair para a quadra", disse Dwight Howard, que atualmente joga no Houston Rockets. "Antes do jogo eu oro pelo menos quatro ou cinco vezes antes de eu sair para o jogo".

fonte: Guiame, com informações do God Reports

Atualizado: Terça-feira, 21 Junho de 2016 as 3:40

Recentemente, Dwight assinou com o Houston Rockets, onde atualmente ele promove um momento de oração pré-jogo com seus companheiros. (Foto: Inquisitr)
Recentemente, Dwight assinou com o Houston Rockets, onde atualmente ele promove um momento de oração pré-jogo com seus companheiros. (Foto: Inquisitr)

Quando o craque da NBA (Liga de Basquete dos EUA) Dwight Howard tinha 15 anos, ele teve treinadores que admiravam suas habilidades, amigos à sua volta e muitas garotas que lhe mandavam beijos. Mas, quando ele quebrou a perna e teve de parar de jogar todos aqueles que pareciam admirá-lo desapareceram como como se fosse por um 'arrebatamento'.

"Deus disse: 'Dwight, eu tinha que humilhar você", disse o atleta em um vídeo do YouTube. "Depois disso, eu respondi a Deus: 'Eu nunca mais serei arrogante novamente. Eu vou sempre ser humilde, porque eu não quero que isso aconteça comigo de novo".

Dwight provou que os pessimistas estavam errados, quando disseram que ele nunca iria chegar à NBA após o acidente.
Oito vezes ganhador do prêmio 'NBA All-Star' e três vezes eleito o 'Jogador Defensivo do Ano', Dwight contribuiu para que o time 'Orlando Magic' conquistasse quatro títulos em campeonatos. Aos 30 anos, ele finalizou agora a sua 12ª temporada, jogando para o 'Houston Rockets'.

Em todos estes momentos de vitórias, Dwight tem aproveitado para expressar publicamente sua fé em Jesus. Em um vídeo recente, ele usava uma camiseta estampada com as palavras: "Vocês precisam de Jesus".

Já quando se recuperava de fratura na perna durante o ensino médio, Dwight prometeu que iria usar sua fama no basquete para "exaltar o nome de Deus dentro da liga e em todo o mundo".


Criação de valores
Quando criança, seus pais sempre o levaram para a igreja em Atlanta, Georgia. Quando ele tinha 12 anos, ele teve seu primeiro encontro real com Deus. Ele estava em casa, perguntando a Deus, qual era o seu propósito na vida. Então ele ouviu uma voz audível dizendo: "Dwight".

Não havia mais ninguém em casa no momento, por isso o atleta conta que ficou assustado naquele dia. Ele ouviu seu nome novamente: "Dwight".

Maravilhado, ele entrou no banheiro e então, Deus lhe falou sobre os planos que tinha para o rapaz: "glorificá-Lo na NBA". No entanto, Dwight ainda duvidava que aquele encontro sobrenatural tivesse realmente acontecido.

Na mesma noite, o jovem para foi para um culto em sua igreja e pediu uma confirmação de Deus. O pastor chamou à frente, qualquer pessoa que estivesse com uma dor de estômago, para receber uma oração. Dwight estava realmente sentindo muita dor e atendeu ao chamado do pastor.

Ele sentiu que aquilo tudo parecia "estranho", mas tomou coragem e foi à frente da congregação. Lá, o pastor lhe disse profeticamente que o seu objetivo era o de glorificar a Deus na NBA - exatamente as mesmas palavras que ele ouviu no banheiro em sua casa.

"Conto essa história aos meus companheiros de equipe, e eles dizem, 'Impossível! Isso é loucura!", disse Dwight.

Até 2004, o atleta participou do time da 'Southwest Atlanta Christian Academy', uma escola pequena, cuja turma era formada por adolescentes de 16 anos. Em seu último ano, ele levou a equipe ao título estadual.

"Aquela era uma atmosfera de amor", disse ele. "Nós orávamos juntos todos os dias".

Posteriormente, nos tempos da faculdade, ele foi escolhido para jogar no Orlando Magic. Em seu ano de estreia, ele conseguiu gerar um impacto imediato e obteve a média de 12 pontos por jogo. Ele ajudou a levar o time de volta para as finais da NBA.

Na quadra, ele sempre sorriu por causa de sua alegria no Senhor. Fora da quadra, o jogador de cerca de 2,09 metros recebeu o apelido de "Superman" por causa de sua capacidade de dar grandes saltos para a tabela, parecendo conseguir "voar".

Em 2008, ele venceu a competição da NBA, e chegou a vestir uma capa de Superman, quando recebeu uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do mesmo ano.


Crises
Mas nem tudo funcionou perfeitamente. Com a fama, a tentação veio. Em 2007, ele teve um filho fora do casamento e enfrentou críticas severas.

"Eu sou um homem de fé e sempre vou acreditar em Deus", disse Dwight. "Mas na hora que eu peco, todo mundo está pronto a dar um tiro em mim. 'Cara, você devia agir como um cristão. "Mas Jesus morreu por nossos pecados. Se Ele está disposto a nos perdoar, por que não podemos perdoar uns aos outros?".

Quando ele deixou o 'Orlando Magic' em 2012, uma família se aproximou dele, pedindo-lhe para não sair. Ele foi o maior artilheiro da história do time. Dwight quase chorou na frente daquelas pessoas. Mas Deus lhe disse para deixar a equipe: "Eu tive que fazer o que Deus queria que eu fizesse".

Ele teve uma temporada frustrante com o Los Angeles Lakers, jogando ainda lesionado. Então ele deixou o Lakers, novamente provocando a ira dos fãs que queriam que ele ficasse.

"Quando deixei o Lakers, todo mundo me odiou novamente. Eu disse: 'Meu Deus, por favor, me ajude", relatou. "E Ele me respondeu: 'Se o mundo inteiro te odeia, mesmo assim eu vou te amar. Lembre-se sempre disso'. Eu tentei colocar para fora todo o ódio e me concentrar em meu relacionamento com Deus".

Dwight Howard foi batizado durante um culto realizado em uma praia da Flórida, pela igreja 'Orlando’s Summit' (Foto: IECFamily)

 

Restauração
Recentemente, Dwight assinou com o Houston Rockets, onde atualmente ele promove um momento de oração pré-jogo com seus companheiros.

"Nós sempre nos certificamos que estamos cobertos de orações antes de sair para a quadra", disse ele. "Antes do jogo eu oro pelo menos quatro ou cinco vezes antes de eu sair para a quadra".

"Deus me disse: 'Se você quer ser abençoado, é melhor erguer suas mãos em adoração", relatou

Nos Rockets, ele retomou o sucesso de sua carreira, com uma média de 10.000 rebotes e continuou a dominar na defesa. Mas o jogador tem prazer em marcar pontos, também fora de quadra, Em 2004, ele abriu a fundação a 'Dwight D. Howard', para para dar bolsas para estudantes em sua antiga escola: a 'Southwest Atlanta Christian Academy'.

 

veja também