Ateus protestam contra réplica da Arca de Noé: "Parque do genocídio e incesto"

Solicitando as doações, o presidente do grupo ateísta 'Freethinkers', Jim Helton afirma que ele representa os estados de Ohio, Kentucky e Indiana e destaca que proclamar que o livro de Gênesis é "imoral e altamente inapropriado para crianças".

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Domingo, 20 Março de 2016 as 11:54

Maquete do Parque 'Ark Encounter', que será inaugurado em Kentucky, no dia 07 de julho. (Foto: Answers in Genesis)
Maquete do Parque 'Ark Encounter', que será inaugurado em Kentucky, no dia 07 de julho. (Foto: Answers in Genesis)

Como parte de um protesto contra a Bíblia, um grupo ateu está arrecadando dinheiro para pagar um outdoor ao lado da entrada do parque temático 'Ark Encounter' ("Encontro da Arca", em uma tradução livre), em Williamstown, Kentucky, onde se lê "Parque do Genocídio e Incesto ... celebrando 2.000 anos de mitos".

O grupo ateu 'Freethinkers Tri-State' que tem sua base em Union, Kentucky (EUA), criou uma página de angariação de fundos no site 'Indiegogo' esta semana para pagar a instalação de anúncios contra a Bíblia, perto da entrada do parque temático da Arca de Noé, que será inaugurado pelo cientista cristão, Ken Ham em 07 de julho. O parque terá uma réplica em tamanho real da Arca.

Solicitando as doações, o presidente do grupo ateísta, Jim Helton afirma em um vídeo que o 'Frethinkers' representa os estados de Ohio, Kentucky e Indiana e destaca que proclamar que o livro de Gênesis é "imoral e altamente inapropriado para crianças".

Uma imagem que propõe o anúncio do outdoor apresenta uma representação da arca Arca de Noé com a afirmação: "Parque do Genocídio e Incesto ... celebrando 2.000 anos de mitos"

O grupo alega ainda o parque temático 'Ark Encounter' "celebra uma parábola bíblica de genocídio e incesto".

"Enquanto eles têm o direito legal celebrar sua mitologia, achamos [o parque] imoral e altamente inapropriado como entretenimento para a família", destaca o texto do grupo.

O parque tem estado em construção por anos e vai incluir mais de 100 atrações temáticas baseadas na Bíblia.

No início deste ano, o projeto teve uma grande vitória judicial, quando um juiz federal determinou que os funcionários do Estado erraram ao negar a inclusão do parque em um programa de incentivo fiscal de vendas, simplesmente porque é um projeto cristão.

O juiz determinou que o projeto deve ter o incentivo fiscal, apesar de ter um propósito religioso.

O cientista Hen Ham disse em um comunicado após a decisão que "as organizações ateístas e outros grupos seculares agiram de má fé em afirmar que o 'Ark Encounter' não deveria receber um incentivo fiscal facialmente neutro de Kentucky por causa de sua mensagem cristã".

"Eles também têm erroneamente afirmando que nós da organização 'Respostas em Gênesis' (AIG) [fundadora do parque] estaríamos violando a lei se usássemos uma preferência religiosa em nossas contratações para o parque. A AIG respondeu muitas vezes às suas falsas alegações e acusações que isto nada nada mais é que o desejo flagrante dos secularistas de praticar a discriminação religiosa contra contra a organização. Essa discriminação contra o cristianismo está crescendo em toda a América", acrescentou Ham.

O grupo Freethinkers já levantou mais de é 2.000 dólares para pagar pelo menos um dos outdoors, mas também está pedindo 150.000 dólares para construir o seu próprio 'Parque do Genocídio e Incesto', pedir incentivos fiscais estaduais e ainda destacou que "não irá discriminar ninguém durante as contratações de seus funcionários".

veja também