Baby do Brasil comenta ‘Culto das Princesas' com Sarah Sheeva: “É meio psicanálise”

Além disso, Baby revelou que "preparou psicologicamente" seus amigos da Igreja quando decidiu retomar a carreira artística. "Falei para não se assustarem", brincou.

fonte: Guiame, com informações de GShow

Atualizado: Quinta-feira, 9 Abril de 2015 as 8:05

Baby do Brasil em participaçao no programa Encontro, com Fátima Bernardes, na Globo.
Baby do Brasil em participaçao no programa Encontro, com Fátima Bernardes, na Globo.

 

Apelidada por ela mesma de “popstora”, Baby do Brasil tem se dedicado aos púlpitos e aos palcos seculares. Em participaçao no programa Encontro, com Fátima Bernardes, na Globo, a cantora relembrou seus maiores sucessos das décadas de 1970 e 1980, após uma longa temporada dedicada à música gospel.

Baby revelou que "preparou psicologicamente" seus amigos da Igreja quando decidiu retomar a carreira artística. "Falei para não se assustarem", brincou.

Desde 2012, quando completou 60 anos, seu filho filho Pedro Baby queria ter a experiência de cantar ao lado da mãe. De lá para cá, as apresentações se multiplicaram e resultou, inclusive, no lançamento de um DVD.

“As músicas que ela compôs nos anos 80 já tinha esse cunho espiritual. A filosofia de vida dela hoje em dia não é diferente do que ela sempre foi. Então, foi importante juntar esse repertório para mostrar para o público, hoje em dia, que ela é a mesma pessoa”, defende Pedro.

Nos bastidores do programa, Baby falou ainda sobre o "Culto das Princesas", ministrado por sua filha Sarah Sheeva.

"É uma delícia, é meio psicanálise. Você entra lá e pode chorar todas as mágoas que tem. É muito lindo esse trabalho, tem sido muito bem aceito. É no sentido da valorização da mulher, porque todas nós somos princesas. Tem sido uma forma de libertar muitas mulheres daquilo que a sociedade impõe. Elas podem vencer e podem ter o cara da vida delas sendo princesas, e não sendo cachorras", explicou.

Assista:

veja também