Base militar cancela evento de oração, após palestrante ser chamado de 'islamofóbico e homofóbico'

Alvo das acusações de feitas por um grupo de militares, o tenente-general Jerry Boykin sugeriu que as reações negativas são "apenas mais um lembrete da incrível discriminação contra os cristãos nas forças armadas" .

fonte: Guiame, com informações da Fox News

Atualizado: Sábado, 4 Junho de 2016 as 2:50

Tenente-general Jerry Boykin. (Foto: Right Side News)
Tenente-general Jerry Boykin. (Foto: Right Side News)

Uma base militar do estado do Kansas (EUA) cancelou abruptamente um pequeno evento matinal de oração, que teria a participação do tenente-general Jerry Boykin, após queixas terem sido apresentadas contra o oficial, acusando-o de ser islamofóbico e homofóbico.

O idealizador da Fundação Militar de Liberdade Religiosa, Mikey Weinstein disse à agência de comunicação das forças armadas, 'Army Times' que o convite feito a Boykin tinha causado grande angústia entre os soldados de Fort Riley - levando alguns até mesmo a chorar com a notícia.

"Tenho clientes que choraram ao telefone por causa dessa notícia", disse ele.

Ao comentar o caso, Boykin sugeriu que as reações negativas parecem ser meio "exageradas".

"Eu sinceramente duvido que a América espere ganhar guerras se as pessoas que têm a tarefa de fazê-lo estão assustados por um general aposentado com visões bíblicas e um testemunho de fé", disse.

O tenenete-general é membro original da 'Força Delta' e vice-presidente executivo do Conselho de Pesquisa da Família. Ele havia sido convidado para proferir um discurso durante o Café da Manhã com Oração, que será realizado no dia 06 de junho pelo grupo militar. O evento foi programado para ser realizado em conjunto com a celebração da Semana da Vitória e a 1ª Divisão de Infantaria.

A Fundação Militar de Liberdade Religiosa lançou um protesto no dia 31 de Maio, acusando o general aposentado de ser "homofóbico, islamofóbico e extremista cristão fundamentalista".

"Ele semeia a divisão e o ódio hediondo com seu dircurso nauseante de fundamentalismo cristão exclusivista e triunfalista", escreveu Weinstein em uma reclamação para Fort Riley.

Weistein passou a rotular o herói militar condecorado como um "Intolerante Universal" e ameaçou processar a Força Delta, a menos que Boykin seja expulso.

Boykin destacou que o cancelamento é "apenas mais um lembrete da incrível discriminação contra os cristãos nas forças armadas" dos Estados Unidos.

"Isso deve mostrar como é difícil para os cristãos e, especialmente, capelães, exercerem sua fé em nossas forças armadas", destacou Jerry.

Procurada por um jornalista da Fox News, a base de 'Fort Riley' confirmou que o café da manhã com oração foi realmente cancelado. Eles culparam o cancelamento por um conflito de agendas e disseram que vão reprogramar o evento.

 

veja também