‘A Bela e a Fera’ terá primeiro romance gay da Disney

O filme faz parte de um "processo homossexualizante" que acontece desde a década de 70, conforme o especialista em Políticas Públicas Claudemiro Ferreira.

fonte: Guiame, Karlos Aires

Atualizado: Quarta-feira, 1 Março de 2017 as 4:32

LeFou, interpretado por Josh Gad, é criado de Gaston, o personagem rejeitado por Bela. (Foto: Reprodução).
LeFou, interpretado por Josh Gad, é criado de Gaston, o personagem rejeitado por Bela. (Foto: Reprodução).

Não é de hoje que a Disney é achada em meio a polêmicas. Com certeza você já ouviu falar das “mensagens subliminares” presentes nos desenhos fantásticos dessa empresa. Mas, agora o alvo é outro: a introdução de cenas homossexuais nos produtos Disney. No ano passado, quando o filme “Procurando Dory” foi lançado, o portal Guiame noticiou uma suposta cena onde um casal lésbico cuidava de uma criança, o que não foi assumido posteriormente, mesmo com a presença da cena no filme.

Dessa vez, o filme em questão é o live action de “A Bela e a Fera”, um clássico que até hoje encanta crianças e adultos. Dessa vez, Bela será interpretada por Emma Watson, mais conhecida por viver a bruxinha Hermione, em Harry Potter. Mas, um outro fator que tem chamado atenção é a presença de um suposto casal gay.

Na verdade, trata-se dos personagens Gaston (Luke Evans), pretendente rejeitado por Bela, e LeFou (Josh Gad), seu criado. Em entrevista para a revista britânica Attitude, o diretor Bill Condon (A Saga Crepúsculo) comentou sobre o assunto.  “LeFou é alguém que um dia quer ser Gaston e no outro quer beijá-lo. Ele está confuso sobre o que quer. É alguém entrando em contato com os seus sentimentos. E Josh faz um trabalho realmente sutil e delicioso com ele. É um momento agradável, exclusivamente gay em um filme da Disney”, revelou.

Beijo gay para crianças

O novo filme de “A Bela e a Fera” ainda não estreou nos cinemas, mas uma cena bastante curiosa foi ao ar na última segunda-feira (27) no desenho “Star vs The Forces of Evil” ("Star vs. As Forças do Mal", no Brasil). Neste episódio, o desenho da Disney apresenta o personagem “Marco” assistindo a um show de uma boyband quando diversos casais começam a se beijar na plateia, entre eles dois meninos e duas meninas.

Durante a apresentação, é possível ver um casal de meninos se beijando em segundo plano e nas próximas cenas um casal de mulheres também se beija. A cena foi reconhecida como uma vitória por grupos LGBTs que têm clamado cada vez mais por representações gays em desenhos infantis.

Cena do desenho "Star vs. As Forças do Mal", exibido pelo canal Disney XD. (Foto: Reprodução).

Como foi o caso da campanha “Uma namorada para a rainha Elsa”, onde pediram que a personagem infantil do aclamado filme Frozen tivesse uma namorada. A campanha foi apoiada por Idina Menzel, cantora que dubla Elsa na versão original do filme.

“Homossexualização de crianças”

Para o especialista em Políticas Públicas Claudemiro Ferreira, o novo filme faz parte de um processo que vem desde a década de 70. “Trata-se da intensificação do um processo homossexualizante que está em curso no Ocidente desde meados dos anos 70 e que alçou o nível de ‘direitos humanos’ no início da década de 90”, ressalta ele.

Claudemiro também é Mestre em Saúde Pública (Fiocruz) e pontua que já foi observado a “homossexualização” de crianças. “A Antropologia já demonstrou  (em tribos indígenas no Brasil) que é possível homossexualizar crianças e adolescentes! É lamentável que os pais assistam passivamente esse processo de homossexualização juvenil, sem compreender que isso significará a morte de milhares de jovens devido às ‘especificidades’ da subcultura LGBT que, comprovadamente, apresenta uma alta taxa de mortalidade precoce”, denunciou.

Claudemiro é autor do livro “Homossexualidade Masculina: Escolha ou Destino?”, publicado pela editora Thesaurus em 2008.

Confira uma das cenas entre LeFou e Gaston no filme "A Bela e a Fera":

veja também