Bíblia é vista como livro inspirado por Deus para 86% dos adolescentes, diz pesquisa

Adolescentes aumentaram a leitura da Bíblia ao perceberem a importância do livro em sua jornada de fé.

fonte: Guiame, com informações de Deseret News

Atualizado: Quinta-feira, 25 Agosto de 2016 as 4:23

Adolescentes aumentaram a leitura da Bíblia ao perceberem a importância do livro em sua jornada de fé. (Foto: Reprodução)
Adolescentes aumentaram a leitura da Bíblia ao perceberem a importância do livro em sua jornada de fé. (Foto: Reprodução)

Apesar da crescente secularização da educação e da cultura, a maioria dos adolescentes ainda têm respeito e interesse pela Bíblia.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Grupo Barna em parceria com a Sociedade Bíblica Americana, 7 em cada 10 adolescentes possuem uma Bíblia e 86% encaram o livro sagrado como literatura sagrada. Em 2015, esse número era de 89%.

Cerca de 47% dos adolescentes entre 13 e 17 anos acreditam que a Bíblia é uma fonte de esperança e 35% dizem que a Bíblia contém tudo que uma pessoa precisa para viver.

O estudo também avaliou o envolvimento dos jovens com as Escrituras. Embora 63% dos adolescentes leem a Bíblia pelo menos uma vez por ano, 44% leem o livro pelo menos três ou quatro vezes por ano. Dentre estes, 53% desejam ler a Bíblia com mais frequência.

No ano passado, 14% dos adolescentes relataram uma diminuição na leitura da Bíblia, enquanto 18% afirmou um aumento. Maior parte deste último grupo aumentou a leitura depois de perceber a importância que isso tinha em sua jornada de fé.

"Os adolescentes americanos, muitas vezes, têm uma reputação de serem desinteressados ou até mesmo ateus. Por outro lado, o relatório mostra que a maioria dos adolescentes americanos têm respeito e interesse pela Bíblia”, disse Arthur Satterwhite, gerente na Sociedade Bíblica Americana.

Outro ponto de destaque na pesquisa foi sobre como os jovens encaram o impacto da Bíblia na sociedade. Cerca de 40% acham que as Escrituras não têm influência suficiente, enquanto 17% enxergam muita influência. No meio do caminho, 25% encaram uma influência mediana.

"Muitos adolescentes estão reconhecendo que a Bíblia representa uma experiência humana completa — as lutas, provações e triunfos da vida", disse Satterwhite.

O estudo foi composto por 1.013 entrevistas feitas com adolescentes entre 13 e 17 anos, realizadas entre 16 e 23 de maio de 2016. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

veja também