Boxeador cristão é eleito senador nas Filipinas com 15 milhões de votos

Manny Pacquiao "pendurou as luvas" após sua última luta, em Las Vegas e afirmou que irá se dedicar aos pobres e necessitados em seu mandato de seis anos como senador nas Filipinas.

fonte: Guiame, com informações do Gospel Herald

Atualizado: Sexta-feira, 20 Maio de 2016 as 8:50

Manny Pacquiao é campeão mundial de boxe e após ter anunciado sua aposentadoria, foi eleito por 15 milhões de votos nas Filipinas. (Foto: Reuters)
Manny Pacquiao é campeão mundial de boxe e após ter anunciado sua aposentadoria, foi eleito por 15 milhões de votos nas Filipinas. (Foto: Reuters)

Após finalizar sua carreira como ícone do boxe internacional, o filipino Manny Pacquiao foi eleito senador em seu país, conquistando mais de 15 milhões neste mês de maio. Ao ter o resultado das votações anunciado, o atleta aposentado afirmou que não irá decepcionar as pessoas que lhe confiaram seus votos, quando assumir o cargo.

Pacquiao está se distanciando de alguns políticos tradicionais, dizendo que não entrou para a política pelo dinheiro ou para se tornar um populista.

"Os pobres e os necessitados são os que eu mais vou priorizar, estendendo minha ajuda", disse o novo senador de 37 anos de idade.

Embora admitindo que não tem o nível de escolaridade para um senador, Pacqiao disse que suas intenções são limpas e o desejo de aliviar a pobreza em sua nação é a motivação que favorece um legislador eficaz.

Ele disse que investir na educação livre, na melhoria de vida dos professores e agricultores, e na melhoraria dos programas desportivos do país serão as suas preocupações em seis anos de mandato.

Pacquiao, o primeiro pugilista a conquistar oito títulos que lhe renderam o apelido de "Rei Libra por Libra", se aposentou do boxe depois de vencer o oponente Tim Bradley, em Las Vegas, no mês passado. Anteriormente, o atleta já havia confirmado que encerraria sua carreira no esporte para se concentrar em seu novo papel como servidor público.

Apesar da decisão já anunciada, o comitê olímpico nacional das Filipinas está tentando convencer Pacquiao a lutar nos Jogos Olímpicos do Rio (2016).

Seu treinador de boxe, Freddie Roach, por outro lado, disse que não descarta uma revanche entre Pacquiao e Floyd Mayweather Jr. Ele afirmou que é muito difícil de terminar uma carreira quando se está em sua melhor fase, simplesmente porque este esporte pode atrair novamente o atleta.

veja também