Café de Pastores com Ana Paula Valadão e Gustavo Bessa reúne centenas

Durante o evento, Gustavo Bessa ministrou a centenas de pessoas sobre as dificuldades ministeriais e a perseverança em Deus.

fonte: Guiame, Luana Novaes

Atualizado: Sexta-feira, 29 Maio de 2015 as 3:15

Ana Paula Valadão com Diante do Trono no Café de Pastores.
Ana Paula Valadão com Diante do Trono no Café de Pastores.

 

Centenas de pessoas estiveram presentes nesta quarta-feira (27) no Café de Pastores do Conselho de Pastores do Estado de São Paulo (CPESP), que aconteceu na Igreja Bíblica da Paz, zona norte da capital paulista.

O louvor foi conduzido por Ana Paula Valadão, que acompanhou o marido Gustavo Bessa, preletor do evento. "Que possamos adorar o Senhor com uma adoração pura", disse Ana Paula em meio aos louvores da equipe Diante do Trono.

Depois de um momento de oração pelas igrejas e pela nação, o pastor Gustavo começou a ministração da Palavra, baseada no 2° livro de Timóteo.

Dificuldades ministeriais

Bessa explicou que Paulo escreveu uma carta para Timóteo ao saber que ele estava com o coração ferido. "Timóteo estava quase desanimando, e Paulo o incentivou a não deixar a chama do amor de Deus se apagar. Ele não disse que os desafios eram coisa de sua cabeca, mas disse que, de fato, o ministério era árduo."

"Paulo esclareceu a Timóteo que ministério não é tão fácil assim. Você vai lidar com pessoas que um dia viveu o Evangelho, mas passou a distorcer, ou pessoas que andavam com você, mas no meio da caminhada viraram as costas. Paulo fala até sobre situações de pastores seduzindo mulheres instáveis", relata Bessa.

Por mais que o apóstolo Paulo tivesse enfrentado grandes lutas e perseguições, ele mantinha firme a esperança em Deus. "Em nenhum momento Paulo diz que Deus o abandonou, ou lamenta pelas pessoas o deixaram. Mas ele diz: 'Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé.'"

"Como ele conseguiu guardar o coração a ponto de perdoar aqueles que o abandonaram?", questiona Bessa. "Alguns podem pensar que Paulo terminou bem porque nunca se deixou abater, era um homem que orava muito e estudava a Palavra de Deus."

"Paulo terminou com o coração cheio de esperança não porque era um super herói, mas porque em sua caminhada recebeu ajuda de irmãos e irmãs", diz o pastor.

Gustavo afirma que se Paulo chegou ao final bem, é porque alguém esteve ao lado dele. "No ministério pastoral tantas vezes nos sentimos sós. Muitas vezes ignoramos o grito de dor do nosso coração, iludimos a nós mesmos e aos outros dizendo: 'Esquece, deixe isso para lá, vamos em frente.'"

"Satanás sabe que quando o pastor é ferido, as ovelhas se dispersam. Por isso ele foca nos pastores dizendo que 'fiquem sozinhos, é melhor'. Mas sabemos que ninguém vence sozinho. A perseverança na caminhada não acontece só porque a pessoa ora muito ou lê muito a Palavra, mas também acontece por causa dos Onesíforos que temos ao nosso lado", finaliza.

De acordo com o pastor Edson Rebustini, líder da Bíblica da Paz, o próximo café de pastores está agendado para o dia 17 de julho. Ainda não há preletores confirmados.

Durante o evento, Gustavo Bessa ministrou a centenas de pessoas sobre as dificuldades ministeriais e a perseverança em Deus.

veja também