Candidato à presidência dos EUA expressa gratidão a pastor que evangelizou seu pai

Ted Cruz reconheceu a importância da conversão de seu pai e como isto transformou a história de três gerações de sua família. "Obrigado por atender ao chamado de divulgar as boas novas", disse o senador em agradecimento ao pastor Gaylon Wiley.

fonte: Guiame, com informações do Charisma News

Atualizado: Terça-feira, 2 Fevereiro de 2016 as 3:44

O candidato presidencial republicano dos Estados Unidos Ted Cruz afirmou recentemente que, além de seus pais, ele não estaria onde está agora - entre os aspirantes à presidência dos Estados Unidos - sem a ajuda de um pastor chamado Gaylon Wiley.

Escrevendo para Charisma News, o senador do Texas compartilhou detalhes íntimos de sobre ele próprio e sua família todos tiveram suas experiências com Jesus Cristo.

Ele mencionou uma data muito importante que ficará marcada para sempre na memória de sua família: 15 de abril de 1975.
Precisamente às 23h naquela data, seu pai Rafael - um ateu convicto na época - caiu de joelhos depois de ser "atingido como que por uma uma marreta" pelas palavras proferidas pelo pastor Wiley, que o convenceu a entregar a sua vida para Jesus.

Um ano antes da transformação de seu pai, Cruz disse que seu pai deixou ele e sua mãe em Calgary, Canadá por razões que ele não conseguia entender - sendo que ele tinha apenas três anos de idade época. Ele diz que os seus pais eram eram alcoólatras e ainda não haviam se convertido ao cristianismo.

Mas depois de ser batizado pelo pastor Wiley, seu pai pegou um voo de volta para Calgary e juntou-se a ele e sua mãe.

Cruz diz que seu pai, em seguida, trouxe sua família para Houston (Texas / EUA) e sua mãe acabou se convertendo ao cristianismo também.

"Assim, tive a bênção de ser sendo criado em um lar cristão, por dois crentes fortes (mas novos) como pais", diz Cruz.

Ele diz que sua família frequentava a Igreja Batista em Houston, liderada pelo mesmo pastor Gaylon Wiley, que evangelizou seu pai.

Cruz diz que sua própria transformação pessoal veio quando ele tinha 8 anos de idade, durante o acampamento de verão de sua igreja, onde ele, aos prantos, entregou sua vida a Jesus.

"E isso mudou a minha vida. Passei a ter um relacionamento pessoal com Jesus Cristo; a saber que somente o Filho de Deus morreu para pagar pelos meus pecados; a saber que eu estava caído mas fui remido pelo sangue do Cordeiro. Nada é mais importante para mim. Eu sou uma nova criatura em Cristo, e isto é o centro de quem eu sou hoje", diz Cruz.

"Eu não poderia concorrer à presidência, sem expressar fortemente a minha fé. Quando tenho dúvidas, Ele [Jesus] me conforta. Quando sou fraco, Ele me dá força", disse o senador. "Desde o dia em que lançamos minha campanha, Heidi [esposa] e eu rogamos simplesmente que Sua vontade seja feita. A cada dia, nós tentamos não impedir a Sua mão de agir (pedindo ajuda para vencer a corrida presidencial), mas sim buscar a Sua face (orando para que o Seu amor e glória sejam vistos todos os dias nesta campanha)".

Cruz diz que quando ele luta "para defender a liberdade religiosa, não puramente uma questão constitucional".

"É uma paixão que sempre tive ao longo da vida e compromisso pessoal. Quando eu me posiciono em defesa da vida e do casamento tradicional, mostro que estes são prinícpios da minha fé. E quando eu luto por Israel, que tanto beneficia profundamente a nossa segurança nacional, eu também honro a promessa de Deus em Gênesis 12:3", destacou.

Ele disse que, não muito tempo atrás, durante um comício político no Tennessee, ele teve a surpresa de sua vida, quando encontrou o pastor Gaylon Wiley novamente após 34 anos sem vê-lo. Ele diz que tinha apenas 10 anos de idade, desde a última vez que o viu.

"Eu tinha lágrimas em meus olhos. Vê-lo depois de tantos anos. Dei-lhe um longo abraço e disse: 'Obrigado, obrigado por aquela noite, em 1975, compartilhando o evangelho com o meu pai'. Ele simplesmente apontou para cima e disse: 'A Deus seja a glória", lembrou Ted Cruz.

Com uma voz trêmula, Cruz relatou que ele disse ao irmão Wiley: "Se você não tivesse compartilhado o evangelho naquela noite, toda a minha vida teria sido diferente. Eu teria sido criado por uma mãe solteira. Ela provavelmente nunca ter conhecido a Cristo - o que significa, com toda a probabilidade, que eu não o faria. Se eu vivesse sem meu pai em casa e sem Jesus em minha vida, eu teria sido muito mais propenso a tomar decisões erradas, me viciando em bebidas, drogas ou até coisas piores. E Eu nunca teria conhecido minha esposa, Heidi, uma mulher cristã bonita que era filha de missionários - o que significa que nunca teria sido capaz de criar nossas filhas Caroline e Catherine em um lar cristão, onde eles são ensinadas sobre a Palavra de Deus a cada dia".

"Tudo veio a partir do seu compartilhar do evangelho com meu pai, às 2 11 horas da noite do dia 15 de abril de 1975. Como ondinhas em uma lagoa, uma vida mudou três gerações. Obrigado por ter atendido ao chamado de divulgar as Boas Novas".

veja também