Carta a um cristão ansioso

Sr. Ansioso, eu sinto fortemente que um cristão tem tanto direito de se preocupar quanto de roubar, mentir ou matar.

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Terça-feira, 23 Dezembro de 2014 as 11:12

Carta a um cristão ansiosoCaro Sr. Ansioso,

Olá, amigo! Eu queria agradecer-lhe por sua carta. Devo admitir, porém, que eu estava triste ao saber de suas muitas ansiedades pesadas. Elas são uma carga que não foi feita para ser suportada. Você não está sozinho. O mundo está cheio de pessoas ansiosas. Não me refiro a pessoas que estão preocupadas com as coisas de Deus sobre o pecado e da tentação ou a condição de suas almas. Antes tivéssemos mais disso e menos preocupações mundanas! Não, nós nos preocupamos com todos os tipos de coisas: dinheiro e saúde, casamento e filhos, escola e trabalho, reputações e aparências, hoje e amanhã; nós nos preocupamos com o que vamos comer, beber e vestir - e esta enorme lista poderia continuar. No meu caso, eu devo admitir, de vez em quando a ansiedade paira sobre minha cabeça como uma sombra escura que parece quase impossível escapar dela.

No entanto, Sr. Ansioso, eu sinto fortemente que um cristão tem tanto direito de se preocupar quanto de roubar, mentir ou matar. Ou seja, ele não tem esse direito... é ilegal! A preocupação é incredulidade, ela está sendo dominada pelas circunstâncias, é uma desconfiança das promessas de Deus. Nós nos preocupamos, e a preocupação é o pecado. A ordem é simples: "Não andeis ansiosos" (Mateus 06:25), e "Não vos inquieteis com nada" (Filipenses 4: 6). No entanto, alguns cristãos parecem - pelo menos para mim - as pessoas mais ansiosas que eu já conheci. Isso não deve ser assim! Não é a preocupação que paga as contas, nem é se preocupando que você coloca comida à mesa. A preocupação não aumenta a sua saúde, nem prolonga os seus dias. De modo nenhum. Como o salmista disse: "Os meu tempo está nas tuas mãos" (Salmo 31:15).

Mas para voltar à sua própria situação, deixe-me oferecer alguns conselhos. A maneira de derrotar a ansiedade não é simplesmente esperar o seu tempo até que as coisas melhorem, mas exercer uma sólida fé no Deus da promessa. Então, se me permitem, aqui está o que eu recomendo:

Em primeiro lugar, lembre-se da grandeza de Deus. À primeira vista isso pode não parecer uma resposta. Afinal, grande parte de nossa ansiedade vem de um sentimento que Deus tem coisas melhores com nas quais eu devo focar em vez dos detalhes da minha vida. Na verdade, o oposto é verdadeiro. O Profeta uma vez perguntou: "Por que você diz, ó Jacó, e falas, ó Israel: O meu caminho está encoberto ao Senhor, e meu direito passa despercebido ao meu Deus?" E como é que Isaías responde? Ele diz: "Você não sabe? Você não ouviu? O Senhor é o eterno Deus, o Criador dos confins da terra. Ele não desmaia, nem se cansará; seu entendimento é insondável". Você vê, Deus se importa com os detalhes de sua vida, precisamente porque ele é um grande Deus. E assim canta o Salmista: "Lança o teu fardo sobre o Senhor, e Ele te sustentará" (Salmo 55:22).

Em segundo lugar, lembre-se do cuidado de Deus. A natureza, como você sabe, ensina-nos muitas coisas sobre Deus, "Os céus declaram a sua glória" (Salmo 19: 1). E, como Jesus ensinou, ela nos mostra muito sobre cuidado de Deus. Ele cuida das aves do céu, dos lírios do campo, assim como a erva do campo. "Você não tem mais valor do que eles?", Jesus perguntou. É quase uma pergunta absurda, e, certamente, só tem uma resposta: "sim!" Que pai poderia cuidar mais das aparas de relva no quintal do que de seus filhos? Assim, o apóstolo Pedro escreveu: "Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte, lançando todas as suas ansiedades sobre Ele, porque Ele tem cuidado de vós" (1 Pedro 5: 6-7 ).

Em terceiro lugar, lembre-se do espírito de oração. A verdadeira oração, por sua natureza, é uma renúncia de si próprio em favor de Deus. "Sua vontade, assim na terra como no céu" (Mateus 6:10). E quando se é capaz, pela fé, a renegar-se por Deus, simplesmente não há espaço para a preocupação e ansiedade. Por isso, o apóstolo Paulo disse: "O Senhor está perto; Não estejais inquietos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplica com ações de graças sejam as vossas petições conhecidas diante de Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus "(Filipenses 4: 5-7).

Sr. Ansioso, eu gostaria que você se lembrasse sempre desta grande verdade: tudo o que diz respeito a um crente está nas mãos de Deus. Você não foi feito o destinatário de todas as bênçãos espirituais em Cristo para que você pode se preocupe e tenha medo. Isso é um fardo impossível de suportar. Eu sei que o mundo vai rir disso. "A fé cega" eles clamam! "Irracional", outros dizem. Mas deixe-me lembrá-lo, a fé é um escudo e nenhum soldado é alvo de zombaria por trazer o seu escudo para a luta. Que Deus lhe conceda o que o mundo não pode lhe dar.

Seu bom amigo,

Sr. Paz

Por Kyle Borg - Colunista cristão, empresário e conselheiro der famílias

Com informações de GentleReformation.com

*Tradução por João Neto - www.guiame.com.br 

veja também