Cientista diz que criacionismo não faz sentido e organização cristã rebate: "É risível"

O astrofísico Neil de Grasse Tyson teria dito em seu programa de TV que as teorias criacionistas perdem credibilidade até mesmo entre os cristãos.

fonte: Guiame

Atualizado: Segunda-feira, 1 Setembro de 2014 as 9:33

Cientistas diz que criacionismo não faz sentido e organização cristã rebateA organização "Answers in Gênesis" ("Respostas em Gênesis") rebateu as afirmações feitas recentemente pelo astrofísico Neil de Grasse Tyson. Segundo este, muitos cristãos acham as teorias criacionistas "sem sentido" e ainda afirmou que o cientista criacionista Ham era relativamente desconhecido até o seu debate público com Bill Nye (o "Science Guy"), em fevereiro.

"A afirmação de Tyson, dizendo ninguém tinha ouvido falar de Ken Ham antes de Bill Nye, é risível. A 'Answers in Genesis' tem um longo histórico como um ministério criacionista reconhecido mundialmente, atingindo pessoas em todo o mundo através do site, mídias sociais, palestrantes altamente qualificados , livros e DVDs, programas de rádio, revistas, e assim por diante ", escreveu a representante da organização, Elizabeth Mitchell no sábado.

Ham é fundador do projeto "Answers in Gênesis" e do Museu Criacionista, nos Estados Unidos.

Mitchell explicou que o debate entre Nye e Ham acabou chamando mais a atenção do público para o criacionista, que surpreendeu por seu desempenho.

"O debate Nye / Ham fez naturalmente atrair muita atenção. Na verdade, de acordo com Dylan Lovan, da Associated Press, Bill Nye informou que ele foi surpreendido com o interesse no debate, como era muito maior do que o interesse ordinariamente mostrado em suas aparições no campus universitário", acrescentou.

Tyson, que apresentou a série de TV "Cosmos: Uma Odisséia no Tempo e no Espaço" no início deste ano, falou no mês passado sobre a crítica que o show havia recebido de grupos como a "AIG".

"Você tem que se perguntar, quais são os números por trás das pessoas que fazem estas afirmações? Alguém como Ken Ham tem crenças que são loucas até mesmo para muitos cristãos", disse o astrofísico.

A organização criacionista promoveu revisões regulares da série que tem 13 partes, durante a sua execução e argumentou que o show promove uma "crença cega na evolução".

"Cosmos: Uma Odisséia no Tempo e no Espaço', se o primeiro segmento é qualquer indicação, tentará embalar fé cega incondicional na evolução como a literacia científica, em um esforço para criar interesse pela ciência", escreveu Mitchell em março.

A representante da AIG ainda afirmou em sua última postagem no blog, que Tyson "concede uma sessão especial para contar aos incrédulos evolutivos o que pensar, porque ele, como Nye, pensa que os que os acreditam na Bíblia são perigosos". Ela também continuou a questionar a alfabetização científica da série de TV.

"Adultos e crianças precisam entender como o mundo em que vivemos funciona, apreciar através da ciência observacional os desenhos incríveis que Deus criou, compreender a importância e confiabilidade científica das alegações sobre as políticas que nos afetam individualmente e coletivamente e avaliar de forma inteligente e criticamente todos os resultados científicos e afirmações base que podem ser afetados por vieses de um cientista e sua visão de mundo", afirmou Mitchell em sua postagem.

Ela ainda continuou a contestar as teorias apoiadas pelo programa de Tyson.

"Portanto, sim, continuou a desafiar a alegação de que 'Cosmos: Uma Odisséia no Tempo e no Espaço' promove a alfabetização científica. Nós encorajamos outros a equipar-se junto a seus filhos e ter discernimento suficiente para questionar esta série", propôs.

'Cosmos' usualmente alcançava altos índices de audiência durante a sua execução, e ganhou quatro prêmios Emmy, em agosto, incluindo "Melhor Roteiro de Programação Não-ficção."

As questões da evolução, criação, e a idade da Terra continuam a ser um tema polêmico entre os americanos.

Uma pesquisa feita pela Gallup em 2012 descobriu que 46% dos norte-americanos que responderam à pesquisa acreditam que Deus criou os humanos em sua forma atual, enquanto 32% acreditam que os seres humanos evoluíram com a orientação de Deus - e outros 15% evolução apoiada sem envolvimento divino.

Da mesma forma, a LifeWay Research poll descobriu em 2011 que 46% dos pastores protestantes acreditam que a Terra é cerca de 6.000 anos de idade, enquanto 43% discordaram.

Com informações do Christian Post

*Tradução por João Neto - www.guiame.com.br

veja também