"Como crentes em Jesus, devemos apoiar Israel", diz Saeed Abedini em alerta sobre o fim dos tempos

O pastor usou as mídias sociais para alertar sobre a proximidade do fim dos tempos e também pedir aos cristãos que ajudem a proclamar o Evangelho entre os judeus.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 24 Maio de 2016 as 8:58

Pastor Saeed Abedini passou três anos e meio preso no Irã e sua história mobilizou cristãos do mundo todo, tornando-se um símbolo da luta pela liberdade religiosa. (Imagem: KTVB / Captura de tela)
Pastor Saeed Abedini passou três anos e meio preso no Irã e sua história mobilizou cristãos do mundo todo, tornando-se um símbolo da luta pela liberdade religiosa. (Imagem: KTVB / Captura de tela)

O pastor Saeed Abedini sugeriu que, embora os cristãos não devam ficar especulando a data exata da volta de Jesus Cristo, ao mesmo tempo, devem estar cientes de que fim dos tempos está se aproximando.

"Nós estamos vivendo em um momento preocupante na História, que nos chama, como crentes em Jesus Cristo, para tomarmos uma posição junto a Israel. Nós poderíamos ser o povo da última hora. Nós não devemos ser passivos diante da profecia. Somos chamados a orar com paixão, interceder e ministrar de acordo com as palavras do Salvador, que disse que não é nossa tarefa especular sobre a data exata do fim", escreveu Abedini em uma mensagem publicada em seu perfil do Facebook, no último domingo (22).

Abedini também usou a postagem para convocar os cristãos a ajudar na evangelização dos judeus.

"Se você está ansioso pela segunda vinda de Yeshua, quando o mundo vai mudar, então você quer estar com Israel. Nos ajude a espalhar a Boa Nova do amor de Yeshua aos judeus que estão sendo despertados, cujos olhos estão sendo abertos e os corações estão sendo transformados hoje, como nunca antes", acrescentou.


Irã X Israel
Em outro post, Abedini respondeu a um artigo da revista 'Times' de Israel, onde Ahmad Karimpour, um conselheiro sênior da a unidade de elite da Guarda Revolucionária iraniana advertiu que o Irã poderia destruir Israel em menos de 8 minutos, com seu arsenal de mísseis.

"Essas nações, que atacam Israel nos capítulos Ezequiel 38 e 39, incluem nações, que são muçulmanas (como Irã), tem uma animosidade clara contra Israel. Junto com essas nações muçulmanas, um reino do norte, chamados de Gog e Magog, que muitos identificam, como a atual Rússia, vai aliar-se às nações muçulmanas para se opor a Israel nos últimos dias", escreveu o pastor americano sobre a profecia bíblica.

Ele acrescentou: "Esta confederação de nações irá contra Israel. Deus, que através de Ezequiel prediz o evento, os derrota. Este conflito estabelece Israel e os restaura à terra em preparação de sua redenção. O conflito também lembra ao mundo porque Israel passou por períodos de cariveiro durante os últimos dois mil anos (Ezequiel 39:28)".

O pastor, que passou três anos e meio preso no Irã, em razão de sua fé cristã, tem feito duras críticas ao regime iraniano e pede que o povo ore e apoie a Israel em vários posts de sua página do Facebook.

Diversos pastores norte-americanos, como Greg Laurie da Igreja 'Harvest Christian Fellowship', com sede na Califórnia, também apontaram a aliança política da Rússia com o Irã como o sinal de uma profecia do Fim dos Tempos.

"O confronto entre Israel e Irã, que a Bíblia realmente prevê, parece ser inteiramente plausível, especialmente agora que a Rússia é aliada do Irã. Agora eles são firmes aliados e trabalham juntos", disse Laurie em um sermão proferido em abril.

"Estamos vivendo nos últimos dias e, sim, o pior ainda está por vir", disse Laurie, listando os principais sinais do fim dos tempos: "... O Armageddon do Anticristo, o período da Grande Tribulação, Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse".

No passado, Laurie já avisou que de acordo com o que Jesus ensinou sobre Israel e o do fim dos tempos, os Estados Unidos precisarão, mais do que nunca, apoiar Israel.

"Israel está no olho do furacão dos grandes acontecimentos do fim dos tempos", disse ele, em junho de 2015.

veja também