A Copa da Zebra

Dos 8 campeões do mundo apenas França e Argentina tiveram 100% de aproveitamento nos 2 primeiros jogos. Está na cara que até hoje, essa tem sido a Copa das Zebras.

fonte: Guiame

Atualizado: Segunda-feira, 23 Junho de 2014 as 8:40

A Copa da ZebraA Holanda humilhou a campeã do mundo 5x1

O Uruguai derrubou a Inglaterra 2x1

O Chile despachou a Espanha 2x0

A Rica Costa ganhou o troféu Quem Diria! batendo a Itália 1x0

A Alemanha engasgou-se com Gana 2x2

O Brasil parou no México 0x0

Dos 8 campeões do mundo apenas França e Argentina tiveram 100% de aproveitamento nos 2 primeiros jogos. Está na cara que até hoje, essa tem sido a Copa das Zebras.

A Zebra é um bicho histórico.
O gigante Golias, o homem mais forte o mundo e seu exercito, foram derrubados e mortos por um menino armado com um simples estilingue.

O general Alexandre o Grande, o homem mais poderoso do mundo na sua época foi derrotado e morto por um mosquito.

O Titanic orgulho máximo da engenharia de sua época por ser o primeiro navio inafundável do mundo, viajou para o fundo do mar em sua viagem inaugural.

Moral da história : Ninguém é invencível. Não ha Campeão que dure para sempre. Nem vitória perene.
Todo rei do gatilho será derrotado mais cedo ou mais tarde por um adversário mais forte ou mais rápido no gatilho. Ou pelo tempo...

A voz da zebra
A zebra está dizendo o que já foi escrito, para quem tem ouvidos para ouvir:

Os mais rápidos nem sempre vencem a corrida;

Os mais fortes nem sempre triunfam nas batalhas

Os mais sábios nem sempre têm com que se alimentar

Nem a fortuna acompanha sempre os prudentes

Nem os bem instruídos e inteligentes têm garantia de prestigio e honra.

Mas tudo depende do tempo e do acaso. Ec 9:11

Felizes são aqueles que percebem, reconhecem e creem que existe alguém que controla o tempo e o acaso.

Alguém que os criou e pilota o seu destino com amor e proposito dentro de um mundo tão injusto e atrapalhado como o que vivemos...

Um mundo em que nem a zebra foge ao controle de um Deus vivo e ativo em pleno século 21, no meio do maior espetáculo do planeta Terra.

Por Alex Dias Ribeiro - Ex piloto de Formula-1, palestrante, escritor, radialista, capelão, mentor, comentarista esportivo, test driver e diretor da organização Atletas de Cristo

veja também