Criança é proibida de orar na escola e pais protestam contra perseguição religiosa

Criança é proibida de orar na escola e pais protestam contra perseguição religiosa

Atualizado: Quinta-feira, 3 Abril de 2014 as 3:13

Na Flórida, uma menina de 5 anos de idade, foi repreendida por um funcionário do refeitório por orar nolocal da escola primária antes de sua refeição. A notícia foi divulgada pela agência de notícias "Charisma News".

O fato ocorreu no mês passado, porém agora, Marcos Perez, pai da criança contratou advogados para tentar impedir que a escola "se engaje em tal discriminação religiosa", como declarou em uma carta para a instituição.

A carta do Instituto dos Advogados da Liberdade explica que a criança baixou a cabeça em oração, mas foi avisada por um supervisor do refeitório que seria melhor parar de praticar o ato.

A menina disse: "Mas é bom orar ", ao que o supervisor respondeu: " Não é bom". Quando a menina tentou novamente se curvar a cabeça e orar em silêncio, ela foi interrompida novamente.

O Instituto dos Advogados da Liberdade argumentam que a Escola Fundamental "Carrillon" está violando leis estaduais e federais.

"... Esperamos que o distrito escolar peça desculpas aos Perez e à comunidade, bem como tome medidas para garantir que isso não aconteça de novo", afirma a carta.

Após o ocorrido no refeitório da escola, a família Perez começou adotou o sistema "Home School" ("Escola Doméstica") para a filha.

"... nós exercemos nossa opção como pais para ensinar a nossa filha em casa. Vivemos em distrito escolar muito bom, mas não podemos, em sã consciência, enviar nossa filha para uma escola onde sua liberdade religiosa foi comprometida", disse o pai da garota.

Com informações de ChristianHeadLines / Charisma News

*Tradução por João Neto - www.guiame.com.br

veja também