Após passar 6 anos ligando para aniversariantes de sua igreja, cristã morre aos 111

Em 2010, ela disse ao portal de notícias que havia telefonado para pelo menos uma pessoa por semana. "Eu só ligava e dizia: 'Sua igreja quer que você tenha um feliz aniversário e eu também'".

fonte: Guiame, com informações do Christian Examiner

Atualizado: Segunda-feira, 6 Junho de 2016 as 1:13

Christy também era aposentada por ser professora de inglês
Christy também era aposentada por ser professora de inglês

Os membros da igreja Andrews United Methodist cresceram acostumados a receber um telefonema de Jean Christy em seus aniversários. A senhora de 111 anos foi "embaixadora de aniversário", da igreja e ligou para cada membro para desejar a eles um dia agradável. Ela foi até seu “telefone ministerial” para fazer com que as pessoas se sentissem especiais e amadas em seus aniversários bem no fim de sua vida.

Christy, que morreu no dia 28 de maio. Ela decidiu quando tinha 105 anos de idade que precisava ser mais ativa no apoio em sua congregação, relatou a Methodist News Service United (UMNS). Então ela disse ao pastor, na época, o Reverendo Mike Macdonald, que ela poderia fazer ligações para animar os membros da igreja.

Em 2010, ela disse ao portal de notícias que havia telefonado para pelo menos uma pessoa por semana. "Eu só ligava e dizia: 'Sua igreja quer que você tenha um feliz aniversário, e eu quero que você tenha também'", disse ela. "E eles pareciam muito felizes em ouvir isso".

Christy estava na igreja toda vez que as portas se abriam. Ela foi levantada quando veio de uma família com foco no ministério. Seus pais serviram como tesoureiros da igreja, um superintendente distrital, presbíteros ordenados, um diácono e pastor em tempo integral. Ela, no entanto, nunca sentiu que havia feito o suficiente para sua igreja. Isso a levou para o seu ministério de telefone aos 105 anos. Ela também renovou seus votos de batismo aos 107.

Christy também era aposentada por ser professora de inglês, de acordo com o site de notícias. “Muitos na cidade do sudeste da Carolina do Norte perderam a ‘Senhorita Christy’”, disse seu sobrinho-neto que também é um pastor metodista. "Em nossa família, muitos de nós somos pregadores, mas nunca teremos o tipo de influência que a tia Jean teve", disse o Reverendo David Christy, pastor sênior da Primeira “United Methodist” de Gastonia.

"Foi tão consistente para tantas gerações", acrescentou. "Tanto na igreja e na escola. Todo mundo conhecia a tia Jean. Christy ensinou gerações de jovens na igreja e na cidade. Ela ensinou inglês. Ela ensinava na escola dominical. E ela ensinou boas maneiras e graças sociais”, disse Christy.

Macdonald disse que uma vez Christy entrou num restaurante da cidade e viu alguns de seus ex-alunos sentados juntos usando bonés de beisebol. De acordo com seu ex-pastor, ela não precisa dizer nada. "Quando ela passou, ela não disse uma palavra. Ela só virou as abas", disse Macdonald. Ele acrescentou que um visitante da cidade viu o incidente e tirou o boné, também.

veja também