Cristão, chefe do Corpo de Bombeiros é demitido por expressas suas opiniões sobre a homossexualidade

Ele acredita que sua demissão é simbólica e pode abrir brechas para uma crescente ameaça às liberdades religiosas, a qual os cristãos têm enfrentado.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Segunda-feira, 12 Janeiro de 2015 as 4:43

 Kelvin Cochran escreveu um livro no qual expressa suas opiniões sobre fé, espirtualidade e homossexualidade, de um ponto de vista cristão
Kelvin Cochran escreveu um livro no qual expressa suas opiniões sobre fé, espirtualidade e homossexualidade, de um ponto de vista cristão

Após ser demitido na semana passada por defender o seu ponto de vista cristão sobre a homossexualidade, chefe do Corpo de Bombeiros de Atlanta (EUA) alertou para os efeitos que esta decisão pode gerar em outros batalhões que tenham como chefes, pessoas que professam desta mesma fé.

Kelvin Cochran foi destituído do cargo após distribuir aos seus amigos, um livro publicado por ele mesmo e intitulado "Who Told You That You Were Naked?" ("Quem disse que estavas nu?"). Na obra, ele expressa abertamente os seus posicionamentos sobre fé, espiritualidade e até mesmo homossexualidade, partindo de um ponto de vista cristão.

Ele acredita que sua demissão é simbólica e pode abrir brechas para uma crescente ameaça às liberdades religiosas, a qual os cristãos têm enfrentado.

"Bem, eu estou em discussões agora, mas estou certo de que eu vou tomar medidas legais", Cochran disse ao The Christian Post. "Há outros (chefes dos bombeiros, chefes de polícia, grupos militares, etc.) lá fora, que, uma vez que ficam sabendo que isso pode acontecer comigo, em uma grande cidade como Atlanta, provavelmente vá dizer: 'Eu certamente tenho que esconder a minha Bíblia debaixo da minha mesa e manter a minha boca fechada com relação a o que eu acredito", disse.

Cochran - que pela primeira vez atuou como chefe dos bombeiros em 2008 - diz que ele se inspirou para escrever o seu livro, que tem como alvo os cristãos, depois de estudar a "queda da humanidade". Ele relatou este teme a volta à história bíblica de Adão e Eva e tomou um olhar mais atento sobre temas como "salvação" e "redenção."

"Eu estou achando que há um grande número de homens salvos que ainda estão andando por aí em condenação e privação, por isso eles estão vestidos, mas eles estão agindo como se estivessem nus", disse ele.

O título do livro é tirado da passagem de Gênesis 3:11, na qual que Deus pergunta a Adão e Eva sobre a sua decisão de comer da árvore proibida. A Escritura diz: "Quem te mostrou que estavas nu?" perguntou o Senhor Deus. "Você já comeu da árvore cujo fruto te proibi de comer?".

No livro, Cochran chama a homossexualidade de "perversão sexual" e "vulgar". Também comparou a "bestialidade", entre outras coisas, que um porta-voz da cidade previamente descrita como "alarmante".

Cochran afirma que foi dada a ele, permissão legal para escrever o livro em uma conversa com a porta-voz da prefeitura municipal.

"Eu tinha autoridade legal para escrever o livro, no entanto, ela não consegue se lembrar dessa conversa, embora ela não negue suas declarações. O prefeito de Atlanta [Kasim Reed] diz que eu deveria ter pedido a permissão a ele, e ele usou isso como base de minha exoneração", disse.

Apesar de expressar suas opiniões sobre a homossexualidade e apontar a prática como algo pecaminoso (segundo a Bíblia), o ex-chefe do Corpo de Bombeiros destacou que nunca teve a intenção de dar às suas declarações um teor de ódio.

"As minhas convicções espirituais com relação à sexualidade não equivalem a raiva, ódio ou rancor contra membros do movimento LGBT", disse ele. "O maior dos meus valores cristãos é um amor incondicional por toda a humanidade. Servindo ao Batalhão, eu tive o privilégio de viver essa virtude todos os dias pelos últimos 34 anos. Na medida em que eu dou a minha vida por qualquer um nas comunidades em que tive o privilégio de servir", disse.

veja também