Cristãos acolhem refugiados em Londres: "Forte mandamento bíblico"

Em parceria com o Exército de Salvação, o Reino Unido agora tem o compromisso de acolher 20 mil refugiados sírios até 2020.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quinta-feira, 9 Março de 2017 as 12:36

O esquema é inspirado no patrocínio privado canadense que acolheu cerca de 300 mil refugiados. (Foto: Church Response for Refugees).
O esquema é inspirado no patrocínio privado canadense que acolheu cerca de 300 mil refugiados. (Foto: Church Response for Refugees).

Uma família de refugiados traumatizados com a guerra na Síria encontrou um novo lar em um grupo de cristãos, em Londres. A família, que perdeu sua casa na Síria, foi identificada como “vulnerável” e por isso foi alocada no bairro de Merton.

Esta é a quarta que encontra refúgio na Grã-Bretanha sob o novo "patrocínio comunitário", esquema recentemente introduzido pelo Governo. A primeira família a entrar sob este regime foi abrigada no Lambeth Palace.

O esquema é inspirado no patrocínio privado canadense que acolheu cerca de 300 mil refugiados desde seu início, em 1979. Faz parte do compromisso do governo do Reino Unido receber 20 mil refugiados sírios até 2020.

A família mais recente está agora começando a reconstruir sua vida, apoiada pelo “Exército de Salvação”, uma denominação cristã protestante e uma das maiores instituições de caridade do mundo.

Meses de preparação

O comandante Nick Coke, coordenador de refugiados do Exército de Salvação, responsável por ajudar a família a se instalar, disse: "Faz meses que estamos preparando alojamento, olhando para as escolas, identificando o acesso ao apoio médico apropriado, além de aulas de idiomas. Nunca perdemos de vista a nossa motivação de ajudar essas pessoas", comenta.

Em novembro do ano passado, o Exército de Salvação ajudou o Ministério do Interior a reunir 44 crianças refugiadas da "Selva de Calais" com suas famílias na Grã-Bretanha.

Nick disse: "Foi uma das experiências mais poderosas da minha vida como oficial do Exército de Salvação, ajudando jovens da mesma idade que meu filho a encontrar abrigo”. Ele disse que as pessoas tinham sido calorosas e entusiasmadas.

"A esposa do dono de um restaurante local é da Síria e ela preparou uma refeição para quando a família chegou. Além disso, uma instituição de caridade local de língua inglesa está nos apoiando com aulas. Os membros de nossa congregação e seus amigos estiveram envolvidos em tudo, desde a doação de móveis até a limpeza das casas”, ressaltou.

Samuel Yung, porta-voz da “Church Response For Refugees”, disse a Christian Today: "Acreditamos que a Igreja está em uma posição incrível de forma teológica para acolher refugiados. Teologicamente, existe um forte mandamento bíblico para as igrejas acolherem os refugiados. De Abraão a Moisés, até Rute: o povo de Deus era um povo deslocado, peregrino, que vivia em lugares estrangeiros. Deus ordenou que fossem gentis e hospitaleiros com os estrangeiros em suas terras”, explicou.

"Jesus Cristo sabia o que era ser um refugiado. Jesus e sua família fugiram para uma terra estrangeira, no Egito, e sobreviveram a uma matança em massa de jovens rapazes ordenados pelo ditador Herodes. Mas eles viviam como refugiados. Eles perderam suas casas, conexões com a família e amigos. E eles dependiam da hospitalidade de estranhos em uma terra estrangeira”, finalizou.

veja também