Cristãos assírios pretendem reavivar antiga 'língua de Jesus'

O Centro de Educação Ourhi foi criado em Qamishli (Síria) para ajudar a entender melhor a cultura e história do povo sírio com o objetivo de repassar a língua para futuras gerações.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quarta-feira, 17 Agosto de 2016 as 9:47

Foi a primeira vez que a comunidade assíria lançou seu próprio centro cultural. (Foto: Lynsey Addario).
Foi a primeira vez que a comunidade assíria lançou seu próprio centro cultural. (Foto: Lynsey Addario).

Um dialeto antigo do aramaico, a língua falada por Jesus, está sendo revivido na Síria, onde pela primeira vez um novo centro de educação foi criado. O “assírio neo-aramaico” ou “siríaco” será ministrado no Centro Ourhi em Qamishli, perto da fronteira com a Turquia, no nordeste da Síria.

"O nosso centro é responsável pela formação de professores especializados na língua siríaca para que possam ensinar assuntos diferentes nesta língua", disse o diretor do centro, Jan Malfon, ao site ARA News.

Ele acrescentou que é a primeira vez que a comunidade assíria lança seu próprio centro cultural. Antes da guerra civil síria que eclodiu em 2011, era ilegal ensinar conteúdos em qualquer outra língua que não fosse o árabe.

"Aprender a língua siríaca irá nos ajudar a entender melhor a nossa cultura e história, a fim de passar esse conhecimento para as próximas gerações e garantir que elas possam aprender sua língua materna", disse Mirna Saliba, um estudante que está aprendendo o dialeto no centro.

Anteriormente, o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) tentou eliminar os últimos oradores cristãos do aramaico. Milhares de membros das antigas comunidades cristãs na Síria fugiram da região em fevereiro por causa dos ataques dos jihadistas, de acordo com relatório da Associated Press.

Cenário atual

Sendo ramo antigo do cristianismo, a Igreja Assíria do Oriente tem raízes que remontam ao século 1 d.C. Cristãos assírios têm origens na Mesopotâmia antiga  um território que atualmente abriga o norte do Iraque, o nordeste da Síria e o sudeste da Turquia.

Ao longo dos últimos anos, no entanto, centenas de milhares de cristãos fugiram da região, como resultado do conflito sírio e da ascensão do Estado Islâmico. Qamishli foi atingida por uma série de ataques de militantes nos últimos meses.

O Estado Islâmico reivindicou que foi responsável por três ataques terroristas na cidade em dezembro, que matou mais de uma dúzia de pessoas. Em junho, um homem-bomba matou três pessoas em um ataque perto de uma igreja, tendo como alvo o chefe da Igreja Ortodoxa Síria.

veja também