Cristãos promovem campanha de oração pela saúde de escritor ateu

Após o escritor ateu Richard Dawkins ter confirmado que sofreu um AVC, a Igreja da Inglaterra pediu aos seus fiéis que orem pelo autor e por sua família.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 17 Fevereiro de 2016 as 1:24

Cada vez mais cristãos estão participando de uma campanha nas mídias sociais, marcada pela hashtag #PrayForDawkins (#OrePorDawkins), depois que o famoso escritor ateu Richard Dawkins sofreu um derrame na semana passada.

Os cristãos têm usando a hashtag para oferecer expressar sua solidariedade e suas orações pelo estado de saúde da figura pública, depois que a Igreja da Inglaterra (Anglicana) pediu aos seus fiéis para fazê-lo. Alguns chegaram a criticar a diretoria da igreja, classificando sua iniciativa como uma atitude 'insensível' ou 'sarcástica'.

"Este é um mundo estranho, onde a Igreja da Inglaterra tem de 'provar que realmente está orando por alguém", postou Chris Kilgour, um membro da denominação no dia 13 de fevereiro.

"#Prayfordawkins não é algo cômico. Não estamos tentando ser engraçados. Estamos sendo cristãos", outro usuário do Twitter acrescentou.

A Igreja da Inglaterra recebeu críticas de alguns internautas no domingo, quando ela pediu aos usuários das mídias sociais: "Por favor, orem pelo Prof. Dawkins e por sua família".

Alguns acusaram o tweet da Igreja de ser uma tática de provocação, considerando que Dawkins é conhecido por criticar fortemente a igreja.

O Rev. Arun Arora, diretor de comunicações do Conselho dos Arcebispos, em seguida, procurou defender o tweet em um blog, argumentando que os críticos interpretaram mal o propósito do pedido de oração pelo escritor ateu e sua família.

"Algumas da reação ao tweet parecem partir do princípio de que cristãos só devem orar por outros cristãos. Na verdade os cristãos oram por todos os tipos de pessoas. Eles oram por seus amigos e familiares. Eles oram por sua comunidade", escreveu ele.

"Eles oram pelo governo (de qualquer partido político). Eles oram por terroristas, sequestradores, sequestrados. Eles oram por criminosos, bem como dão graças pelas vidas dos homens bons. Poetas escrevem poesias, músicos compõem canções e cristãos oram e amam", Arora acrescentou.

Nikki Sinclaire, um ex-político da Grã-Bretanha, chamou o tweet da igreja "sarcástico e ignorante", enquanto o ex-bispo anglicano Stephen Holme chamou a invocação "barata e desagradável".

Dawkins e a Igreja da Inglaterra tiveram divergências públicas em várias questões. O escritor ateu chegou ao ponto de se envolver em um debate com o bispo anglicano Rowan Williams na Universidade de Cambridge em 2013.

Mas Dawkins também tem defendido a Igreja, de certo modo, argumentando em dezembro passado (2015) que um comercial que promovia a Igreja e a oração do Senhor deveria ser permitido nos cinemas britânicos, dizendo que ele "fortemente se opõe à proibição de anúncios como aqueles, por serem considerados 'ofensivos'.

"Se alguém se sente 'ofendido' por algo tão trivial como uma oração, então realmente merece ser ofendido", disparou.

Dawkins confirmou seu acidente vascular cerebral em uma gravação de áudio, divulgada na plataforma 'SoundCloud'.

"O que aconteceu foi que na sexta-feira, 5 de fevereiro, eu estava sozinho em casa e de repente me dei conta de que meu braço esquerdo não estava reagindo corretamente. Eu não conseguia coordená-lo adequadamente. Quando tentei me levantar, eu cambaleei. Eu devo ter caído, porque eu descobri mais tarde um grande hematoma no meu cotovelo", disse ele na mensagem.


Inusitado

Recentemente, Dawkins surpreendeu a muitos, apontando o cristianismo como uma poderosa arma contra o terrorismo, que tem assolado nações de todo o mundo.

"Não há cristãos, pelo menos que eu saiba, explodindo edifícios. Não tenho conhecimento de quaisquer ataques suicidas dos cristãos. Não tenho conhecimento de qualquer grande denominação cristã que acredita que a pena de morte é por apostasia", disse ele.

 

veja também