Cristãos são presos por entregar panfletos evangelísticos em escola, no Nepal

Os oito conselheiros permanecem sob fiança aguardando julgamento, previsto para ser realizado nesta sexta-feira.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quinta-feira, 21 Julho de 2016 as 1:46

O grupo é supostamente acusado de ter violado o artigo 26, parágrafo 3º, da Constituição do Nepal, que regula a liberdade religiosa. (Foto: Reuters).
O grupo é supostamente acusado de ter violado o artigo 26, parágrafo 3º, da Constituição do Nepal, que regula a liberdade religiosa. (Foto: Reuters).

Oito conselheiros cristãos foram detidos e irão a julgamento no Nepal nesta semana. Este é o primeiro caso de “liberdade religiosa” desde que a nova constituição do país foi implementada, em 2015.

Os cristãos foram presos por proselitismo - proibido na nova Constituição - depois de distribuir um panfleto a respeito de Jesus em uma escola cristã. Na ocasião, eles estavam ajudando as crianças que tinham traumas do grande terremoto do ano passado no país. Há relatos de que membros do grupo foram torturados pelas autoridades.

Os sete homens e uma mulher estavam trabalhando para a organização “Teach Nepal”. Eles distribuíam o material na escola, que é cristã, mas que não ensina apenas crianças cristãs. O chefe do “Teach Nepal”, Barnabas Shrestha disse que o grupo foi "convidado por um pastor para fazer o aconselhamento na escola", acrescentando que a polícia "queria que o nosso povo assumisse que estavam pregando o evangelho... Mas, isso não é verdade".

O grupo é supostamente acusado de ter violado o artigo 26, parágrafo 3º, da Constituição do Nepal, que regula a liberdade religiosa e afirma que "nenhuma pessoa deve agir ou fazer com que outros ajam de uma maneira que seja contrária à saúde pública ou a moralidade, ou converter uma pessoa de uma religião a outra religião".

De acordo com um missionário no Nepal, o governo anunciou na semana passada a todos os líderes de orfanatos cristãos e internatos em Katmandu que eles seriam fechados, além de impor multas elevadas e confiscar os bens, caso seja encontrado qualquer livreto cristão em sua instituição. Também foi anunciado que está proibido qualquer reunião bíblica ou de oração com as crianças.

Além disso, uma fonte anônima disse que o Conselho de Ação Social, que aprova a ajuda externa para vários programas, parou de conceder a autorização para os cristãos.

Em 2015, a Assembleia Constituinte do Nepal votou para permanecer secular e resistiu a pressão dos hindus nacionalistas para se tornar um estado Hindu. Horas mais tarde, duas igrejas foram bombardeadas.

Panfletos promovendo nacionalismo hindu foram encontrados nas igrejas e o grupo nacionalista hindu “Morcha Nepal”, emitiu um comunicado à imprensa pedindo aos líderes cristãos para deixar o país e para que os convertidos ao cristianismo voltassem ao hinduísmo.

Os oito conselheiros permanecem sob fiança aguardando julgamento, previsto para ser realizado nesta sexta-feira.

veja também