Cristãos se unirão para orar em frente a clínicas de aborto, na Sexta-feira Santa

O ato irá acontecer em frente a 70 clínicas de aborto dos Estados Unidos, com cristãos orando por todos os envolvidos na indústria do aborto: bebês, mães e médicos.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 12 Abril de 2017 as 3:10

Cristãos se unem para orar por todos os que são de alguma forma afetados pela indústria do aborto, nos EUA. (Foto: Pro-Life Action League)
Cristãos se unem para orar por todos os que são de alguma forma afetados pela indústria do aborto, nos EUA. (Foto: Pro-Life Action League)

Uma organização pró-vida está planejando a realização de sua vigília de oração anual na Sexta-feira Santa em frente a mais de 70 clínicas de aborto em todo o país.

Intitulado "Um Caminho da Cruz para as Vítimas do Aborto", o evento nacional é organizado pela 'Liga de Ação' e acontecerá na próxima sexta-feira.

Eric Scheidler, organizador iniciativa de abrangência nacional e diretor executivo da Liga, disse ao 'Christian Post' que as vigílias planejam conectar "o sofrimento de Cristo há 2.000 anos com as ondas de choque causadas pelo aborto hoje".

"Nós estabelecemos uma conexão entre o Calvário, onde Jesus foi crucificado, e cada instalação de aborto em nosso país, onde o sangue de bebês inocentes, feitos à Sua imagem e semelhança é derramado diariamente", disse Scheidler .

"Este evento tem crescido muito ao longo dos anos. Nossos líderes voluntários em todo o país relatam que as pessoas apreciam profundamente a ideia de participar de atividade especial pró-vida na Sexta-feira Santa. Para muitos, tornou-se uma tradição acalentada", acrescentou.

Scheidler explicou que o evento é "uma solene vigília de oração", que inclui suas próprias "estações", que serão marcadas com imagens bíblicas.

Em cada uma das vigílias realizadas simultaneamente, os manifestantes participarão de uma passeata entre uma parada e outra, orando em cada uma delas.

As orações devem incluir as crianças "ameaçadas pelo aborto", seus pais, amigos e familiares, mulheres que já abortaram e até mesmo aqueles que trabalham em clínicas de aborto.

"Nós também oramos por todos os envolvidos na indústria do aborto. Oramos para que as nossas autoridades eleitas e juízes restabeleçam a proteção legal para crianças que ainda não nasceram", continuou Scheidler.

"Oramos para que a nossa mídia informe honestamente sobre os danos do aborto e as transgressões dessa indústria. Também oramos para que toda a nossa sociedade dê boas-vindas à criança na família humana, mesmo que ainda seja um feto", acrescentou.

As vigílias estão programadas para serem realizadas em 73 clínicas de aborto em todo o país, com expectativa de freqüência para cada vigília para variar de uma dúzia ou assim em alguns locais para centenas em outros.

Neste ano, a iniciativa "Um Caminho da Cruz para as Vítimas do Aborto" acontecerá dias após a confirmação do juiz Neil Gorsuch para assumir o Supremo Tribunal dos Estados Unidos.

Grupos pró-vida celebraram a nomeação de de Gorsuch, notando que por diversas vezes, suas decisões se mostraram contra o aborto. O juiz também é conhecido por sua oposição declarada à eutanásia.

veja também