Cristãs são acusadas de fazer “lavagem cerebral” por criar acampamento bíblico

As organizadoras de um acampamento bíblico estavam prestes a sair com as crianças quando a polícia apareceu. A lei chinesa proíbe instrução religiosa para qualquer pessoa com menos de 18.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quarta-feira, 14 Setembro de 2016 as 3:40

m ancião da igreja, Xie Xianhua, disse que as autoridades também chamaram as famílias e professores das crianças. (Foto: Reuters).
m ancião da igreja, Xie Xianhua, disse que as autoridades também chamaram as famílias e professores das crianças. (Foto: Reuters).

Duas organizadoras de um acampamento cristão foram detidas na China sob a acusação de "doutrinar menores com crenças supersticiosas".

Zhou Yanhua e Gao Ming, membros da igreja Yining County, na região de Xinjiang, estavam prestes a sair quando a polícia apareceu e levou as duas mulheres em custódia e também as crianças para a delegacia, a fim de registrar suas identidades.

Um ancião da igreja, Xie Xianhua, disse que as autoridades também chamaram as famílias e professores das crianças envolvidas, ameaçando cancelar o pagamento dos salários dos educadores e ainda prejudicar os estudantes, evitando que eles passem de ano. As informações são da organização de direitos humanos da China.

Gao Ming, 27, que é estudante do Seminário Teológico de Yanjing, ficou presa por 15 dias. Já sua amiga Zhou, uma das responsáveis pelo acampamento da igreja, ficou presa por 10 dias.

A lei chinesa proíbe a instrução religiosa para qualquer pessoa com menos de 18 anos. É considerado “lavagem cerebral”. Os pais cristãos e líderes da igreja podem ter problemas com a polícia caso envolvam seus filhos em qualquer atividade cristã, de acordo com a organização China Aid.

"O fato de Gao, uma estudante e funcionária do seminário autorizado pelo governo, ter sido presa, revela que não só igrejas domésticas estão em risco de repressão do governo. Mas, os membros da igreja protestante oficial da China também são alvos", disse a organização.

Uma conversa foi registrada pelo aplicativo de mensagens “WeChat” entre vários estudantes no seminário. A China Aid traduziu algumas partes, onde os alunos oravam para "fortalecer a fé dos colegas de trabalho, fortalecer a igreja e também proteger as crianças para que elas pudessem continuamente seguir o Senhor".

"Além disso, devemos orar pelos pais e pelas crianças. É comum ser detido por causa de coisas como esta", pontuou um estudante seminarista.

veja também