Daniel Mastral faz paralelo entre Olimpíadas e fim dos tempos: "Desfrutaremos de uma paz transitória"

Em entrevista exclusiva ao Guiame, o ex-satanista e renomado escritor cristão Daniel Mastral falou sobre a simbologia dos jogos olímpicos e fez um interessante paralelo entre as Olimpíadas e certas profecias bíblicas, dispensando qualquer tipo de sensacionalismo espiritual.

fonte: Guiame, por João Neto

Atualizado: Quinta-feira, 23 Junho de 2016 as 5:50


Daniel Mastral é palestrante e escritor, autor da conhecida série "Filho do Fogo". (Foto: Divulgação)

O espetáculo dos Jogos Olímpicos, sua simbologia de paz e o esforço praticamente heroico de muitos atletas brasileiros (e de outros países em desenvolvimento ou subdesenvolvidos) que superam as mais adversas situações para participar deste evento mundial está tendo sua imagem um tanto ferida, sobretudo em 2016, às vésperas das Olimpíadas no Rio de Janeiro.

Fatos recentes, como o Estado de Calamidade, decretado pelo governo do estado do Rio de Janeiro, o assalto sofrido pela atleta paralímpica Liesl Tesch na capital carioca e o sacrifício da onça Juma, logo após um evento com a tocha olímpica, no Amazonas, são apenas algumas dessas "manchas" sobre o tão falado "Espírito Olímpico" que tem tentado pairar sobre o Brasil nos últimos dias.

Em entrevista exclusiva ao Guiame, o ex-satanista e renomado escritor cristão Daniel Mastral falou sobre a mitologia em torno da tocha olímpica, a simbologia dos jogos e fez um interessante paralelo entre as Olimpíadas e certas profecias bíblicas, dispensando qualquer tipo de sensacionalismo espiritual, mas buscando citar o que ele aponta como um "calendário que está em plena vigência".

Confira a entrevista na íntegra, logo abaixo:

Portal Guiame: Muito se tem falado sobre o "espírito olímpico" e já é bem conhecida por alguns, a mitologia que envolve figuras como Prometeu, Zeus e Hera com a "chama olímpica", trazida diretamente da Grécia para o país que vai sediar os jogos (no caso, o Brasil). Haveria alguma relação de fato "espiritual" nessa questão ou esta expressão que citamos inicialmente é mais simbólica?

Daniel Mastral: Pergunta sábia. Vou procurar sumariar a resposta a fim de torna-la objetiva. Os jogos olímpicos remontam mais de 2.000 antes de Cristo. Ao longo da história, foram sendo aprimorados, acrescidos de mais modalidades e regras. Hoje, procura-se preservar a tradição, dentre elas; a chama olímpica. Seria algo como se o carnaval no Brasil não viesse “porta bandeira”. Então, não vejo nenhum “mal” agregado à chama, a tradição ou as competições em si. Pois, a cada quatro anos um pais é escolhido para ser o anfitrião. Se houvesse algum tipo de influência espiritual notaríamos um rastro de destruição na história.

A questão que devemos observar é o momento histórico que vivenciamos. Vivemos um tempo em que o amor tem se esfriado. Tempos em que os cataclismos têm aumentado. Da década de 50 para cá aumentaram exponencialmente. Interessante pontuar; desde a criação do Estado de Israel (14 de maio de 1.948). Gravei um vídeo intitulado: “Filho do Fogo - Profecia Cumprida?”, onde discorro a respeito de uma agenda que organizações secretas se pautam a fim de preparar as plataformas para a vinda do anticristo. O que narrei em meus livros não foram “profecias”. Mas, o relato de um calendário que está em plena vigência. A Olimpíada no Brasil ajusta algumas balizas espirituais neste tabuleiro. Propositalmente, alguns destes pontos são expostos para os que sabem ler os sinais. Já reparou na capa da revista 'The Economist' de 2016? Na parte de baixo vemos os aros olímpicos. Dando referência ao Brasil. Ainda em baixo um homem com um livro aberto. Tempo de cumprir alguma profecia? Em cima contemplamos o Sol, que “observa” uma borboleta. Símbolo da Primavera. Inicia em 23 de Setembro. São prenúncios de coisas que estão por vir. E isso é só a ponta do Iceberg.

Capa de 2016 da revista 'The Economist'. (Imagem: projectavalon)

Guiame: Desde que é acesa em frente ao templo de Hera, a chama olímpica é cuidada para que se mantenha "pura". Qual seria a intenção desse esforço pela "pureza da chama"?

Daniel Mastral: Preservar os valores que a chama representa. Há uma dupla face neste símbolo. O lado místico que o envolve, e também, a paz que agrega. Na época dos jogos, as guerras eram suspensas. Mas, logo em seguida retomavam. No fim dos tempos, desfrutaremos de uma paz transitória que nos dará a sensação de segurança. Porém, ela não será duradoura e abrirá as portas para um governo mundial. O que devemos estar atentos: em manter a chama da fé acesa em nossos corações. Vigiar e orar sem cessar. Não se afastar dos valores de Cristo. Ele está voltando!

Guiame: Olhando não apenas a questão "espiritual", mas também para o contexto social (caos e crise) em que as olimpíadas chegam ao Brasil, como a igreja e aqueles que se colocam como profetas de Deus deveriam reagir diante deste cenário, em sua opinião?

Daniel Mastral: Não vamos impedir que o apocalipse venha. Mas, podemos nos preparar para ele. Preparar para o impacto. Assim como não podemos impedir a vinda de uma tempestade ou um tornado. Mas, podemos nos preparar para enfrenta-los. Preciso fazer uso do método de Cristo. Falar sem dizer, para que os que tenham entendimento entendam. Jesus falava em parábolas ao povo, mas treinava seus discípulos. Procuro dar este treinamento em meus cursos presenciais. Porem, não deixo de lançar as sementes para os que têm ouvido; ouçam.

No fim dos tempos muitas vozes se levantarão. Nem todas anunciando a verdade. Virá a apostasia e a iniquidade se multiplicará. Haverá falsos mestres e eles darão uma direção errada ao povo. Há muito joio em nosso meio. Mais do que nunca, precisamos de discernimento espiritual. Temos que ser simples como as pombas, contudo, necessitamos da sagacidade da serpente. Observar os frutos. Observar se a vida é compatível com o discurso proferido. Mais do que nunca temos que seguir a Voz de Deus e dos verdadeiros profetas. Os que não se contaminaram com o sistema corrompido. O maior de todos os desafios, não é estar em pé. Mas, manter-se em pé! Que o Senhor nos guie e ilumine nosso caminho. Deus nos abençoe e nos guarde.

 

veja também