Desaparecimento de pastor é investigado pela Delegacia de Homicídios de Mogi das Cruzes (SP)

Desde que o inquérito foi aberto, diversas pessoas (familiares, amigos e testemunhas) já prestaram seus depoimentos à polícia.

fonte: Guiame, com informações do G1

Atualizado: Quinta-feira, 8 Janeiro de 2015 as 10:28

Antonio de Souza ChimenezApós o carro de um pastor da região de Mogi das Cruzes ter sido encontrado na última segunda-feira, 05/01, a Delegacia de Homicídios do município abriu inquérito para investigar o caso.

O carro do pastor Antônio de Souza Chimenez, de 40 anos, foi encontrado já carbonizado, no distrito de César de Souza. O homem foi visto pela última vez no domingo, 04/01.

Segundo o delegado Luiz Roberto Biló, o inquérito já foi aberto na manhã da última terça-feira, 06/01, após a conclusão do registro da ocorrência de ambos os fatos: desaparecimento do pastor e localização do carro.

Desde que o inquérito foi aberto, diversas pessoas (familiares, amigos e testemunhas) já prestaram seus depoimentos à polícia.

"O Setor de Homicídios sempre investiga casos de desaparecimento no Alto Tietê. Neste caso, especificamente, ouvimos familiares, amigos e testemunhas para traçar um perfil da rotina do pastor e quais foram as pessoas que entraram em contato com ele horas antes do desaparecimento. Se não houver sucesso nessa busca, adotaremos outras medidas para tentar localizá-lo", disse o delegado.

No último domingo, o pastor havia participado de um culto na igreja Assembleia de Deus Unidos para Vencer, e, Vila Natal e após a programação teria dito que ia pagar o aluguel da segunda unidade da igreja, localizada em César de Souza.

Testemunhas desconfiam que o pastor tenha sido vítima de algum tipo de vigança ou "acerto de contas".

A esposa de Antônio - que pediu para não ter o nome revelado - afirmou que suas visitas à igreja em César de Sousa eram comuns, inclusive para resolver assuntos administrativos.

“Ele sempre fazia esse percurso, ficava na Vila Natal, onde mora parte da família dele, ou ia para César. No dia do desaparecimento liguei a madrugada toda e ele não me atendeu”, disse a mulher de 32 anos.

Quem tiver informações sobre o paradeiro de Antônio de Souza Chimenez pode entrar em contato com a Polícia Militar (190), Disque-Denúncia (181) ou com a própria Delegacia de Homicídios, pelo número 4721-1221, das 9h às 19h. Não é preciso se identificar.

veja também