Descoberta arqueológica pode ajudar a "reescrever" história do cristianismo na Espanha

A descoberta de um prato no Sul da Espanha, que data possivelmente de IV dC, pode contrariar a versão oficial, de que a religião teria chegado ao país com os visigodos, no século V.

fonte: Guiame

Atualizado: Segunda-feira, 6 Outubro de 2014 as 12:11

Descoberta arqueológica pode ajudar a "reescrever" história do cristianismo na EspanhaA história do cristianismo na Espanha talvez tenha que ser reescrita após a descoberta de uma placa de vidro, que representa Cristo, e possivelmente tenha sido criada no século IV dC.

A versão oficial sobre a chegada do cristianismo à Espanha afirma que o fato ocorreu no século V, com a chegada dos visigodos recentemente cristianizados da Europa Central e Bizantina.

"Ficamos com medo de dizer o que acreditávamos no início, porque nos obriga a repensar a história da Espanha cristã", disse Marcelo Castro, um arqueólogo envolvido no projeto, que descobriu o prato das ruínas da antiga cidade de Cástulo no sul Espanha.

A placa é uma patena usada para servir o pão da eucaristia. Moedas e itens de cerâmica encontrados no local parecem confirmar que coincidiu com a regra de Constantino, o primeiro imperador cristão de Roma, que governou de 306 a 337 dC.

Antes de Constantino, o cristianismo foi duramente perseguido e a figura de Cristo era apresentada alegoricamente em Roma, muitas vezes sob a forma de um peixe.

A placa, que está em exibição no museu de arqueologia em Linares, na Andaluzia, é uma das primeiras representações de Cristo depois de seus seguidores terem emergido da clandestinidade.

A placa - que teve 81% de seus pedaços recuperados e remontados, retrata Cristo e os apóstolos Paulo e Pedro, de acordo com Castro. Ao contrário da iconografia cristã mais tarde, os homens são não têm barbas, nem cabelos longos. Eles também estão vestindo togas, de acordo com a influência romana na arte cristã primitiva.

O fato de o prato ser feito de vidro levou os arqueólogos a acreditarem que a placa foi provavelmente fabricada em Ostia, perto de Roma.

Com informações do The Guardian

*Tradução por João Neto - www.guiame.com.br 

veja também