"Deus me colocou aqui para ajudar a salvar vidas", diz boxeador cristão

Robert Guerrero é um boxeador recordista e, após vencer ao lado de sua esposa, uma dura batalha contra a leucemia, tem apoiado grupos de combate ao câncer. "Eu sei que Deus tem um plano incrível para mim, estou ansioso por isso", afirmou.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Domingo, 6 Março de 2016 as 3:43

Robert Guerrero tem 32 anos e afirma que os atletas cristãos precisam assumir publicamente sua fé (Foto: Brett Ostroski / Premiere Boxing Champions)
Robert Guerrero tem 32 anos e afirma que os atletas cristãos precisam assumir publicamente sua fé (Foto: Brett Ostroski / Premiere Boxing Champions)

Robert "The Ghost" Guerrero, o pugilista cristão que tem assumido publicamente a sua fé, afirmou que sente-se abençoado por ser acrescetando ao Hall da Fama do Boxe, na Califórnia.

O atleta recordista de 32 anos de idade confirmou a informação em seu perfil oficial do Instagram e também decidiu honrar sua família pela conquista.

"Verdadeiramente é honra ser introduzido ao Hall da Fame do Boxe na Califórnia este ano. Me sinto abençoado por estar cercado por uma família e uma equipe amorosa, os quais me apoiaram ao longo dos anos e tornaram o homem que eu sou hoje. #TeamGhost", escreveu ele.

Guerrero é um campeão mundial, que será reconhecido na cerimônia do Hall da Fama que acontece no Centro de Eventos alojamento dos desportistas em Studio City, Califórnia, em 22 de outubro de 2016. Em um comunicado divulgado pela organização do Hall da Fama do Boxe Califórnia, o pugilista explicou o motivo pelo qual a homenagem significava muito para ele.

"Como lutadores, colocamos nossas vidas na linha de frente, cada vez que entramos no ringue, e o fazemos por amor ao esporte. Os fãs são os únicos que se beneficiam de nossos sacrifícios", disse ele , de acordo com a 'Boxe News 24'. "Eu amo o boxe e eu quero que os fãs saibam que eu sempre vou dar tudo de mim a cada vez que eu lutar. Fazer parte dos convocados de 2016 é inacreditável".

Em uma entrevista concedida em 2013, ao 'Christian Post', Guerrero falou sobre alguns dos obstáculos que ele superou no mundo do boxe. Ele conseguiu subir duas classes de peso para bater o invicto Selcuk Aydin, em Julho de 2012, o que lhe valeu o título interino welterweight WBC, antes que ele superasse o bicampeão Welterweight Andre Berto, meses depois, em Novembro de 2012.

Depois de derrotar Berto, Guerrero estava convencido de que ele havia chamado por um poder superior para derrotar Mayweather. Embora ele não não fosse exatamente melhor que o invicto Mayweather, só o fato de ter sido convocado para a luta, provou o quanto ele já tinha realizado.

"Eles disseram que eu era muito pequeno e que eu não tinha chance de vencer o maior, mais forte e mais rápido lutador (Berto). Mas uma coisa eles esqueceram de levar em consideração, você não pode medir o coração do homem. A minha fé em Jesus Cristo e minha vontade de vencer são imensuráveis", disse Guerrero CP. "Eu dominei Berto e o mundo do boxe ficou chocado. Agora, aqui estamos hoje. Eu trabalhei e desejei o meu caminho para a minha luta com Floyd Mayweather".

Do lado de fora do ringue de boxe, o lutador teve que lutar contra alguns desafios difíceis na vida, incluindo a dura batalha de sua Casey Guerrero contra o câncer (leucemia) há seis anos. Depois de ouvir dos médicos que ela só teria 50% das chances de sobreviver após um transplante de medula óssea, as orações do pugilista foram respondidas, o que levou Guerrero a se tornar um "Embaixador da Esperança", em apoio à organização 'BeTheMatch.org'. A cura de sua esposa fortaleceu sua fé em Deus.

"Nada do que eles [adversários] possam fazer ou me dizer se compara ao momento que vivi ao lado de minha esposa, durante sua batalha contra o câncer. Suas falas e a percepção de que ele é 'imbatível' me motivam ainda mais a ir lá e chocar o mundo", disse Guerrero ao Christian Post. "Eu dediquei minha luta contra Floyd Mayweather para ajudar o instituto 'Knock Out Blood Cancer'. Creio que Deus me colocou neste palco global para ajudar a salvar vidas".

Vindo de uma família de diversos boxeadores, Guerrero insiste que o esporte é apenas um pequeno capítulo de sua vida em comparação com sua caminhada com Jesus Cristo.

"Acredito absolutamente que mais atletas devem se expressar publicamente sobre seu relacionamento com Jesus. Agora este mundo está sendo enganado por Satanás," Guerrero disse ao CP. "Ganhando ou perdendo, temos que lutar por aquilo em que acreditamos. Depois que a minha carreira acabar, eu quero ministrar às pessoas de todo o mundo ... Eu sei que Deus tem um plano incrível para mim, estou ansioso por isso".

veja também