Deus nos ama, nos olha e nos julga de outra forma

fonte: Guiame, Bruno Brandão

Atualizado: Terça-feira, 5 Maio de 2015 as 5:17

Deus é outro! Não apenas no sentido de natureza/essência... Deus é outro porque tudo nEle funciona, praticamente, de modo diametralmente oposto ao nosso... Seu olhar, Seu julgar, Seu amar, por exemplo, são de dimensões quase paradoxais ao que estamos acostumados, ao "o que" e "como" fazemos por tendência, impulso, racionalidade e até, "espiritualidade".

Ele é "outro" porque quando nos olha não vê a aparência, a força, a beleza, a performance que tanto nos importa e desperta, mas a alma com suas sinceridades, com seus medos, com suas culpas e a discerne segundo Sua graça benevolente.

Quando nos julga, Ele não o faz consoante méritos ou deméritos de quaisquer espécies, mas conforme sua misericórdia, posto ser Sua justiça pura misericórdia triunfante sobre qualquer juízo.

Quando nos ama, seu amor é tão comprometido e destituído de "eu's" - de "si mesmos" - que sempre em Deus, o que prevalece é o Seu próprio detrimento e esvaziamento em prol de nossa resignificância Nele.

O que parece estar em jogo aqui, é a geração em nós do amável, ainda que para isso Ele tenha que se "humilhar" e "rebaixar" em insistência generosa e caridosa como de quem nos convoca em apelo. Deus é totalmente OUTRO, mesmo!

E O é não só por causa da exclusividade de Seus adjetivos, mas para que sendo outro, nos convença em inspiração arrebatadora a desviarmo-nos de nossa natureza comum.

Fiquei muito constrangido com tudo isso e tão cheio de alumbramento que recebi cura e restauração de Sua parte sobre algumas áreas da minha vida. Foi maravilhoso! Que o mesmo, aconteça com você!

 

 

veja também