"Deus nos ensinou a perdoar", dizem pastor e esposa que perderam filhos em trágico acidente

Pastor e ministro de louvor em uma grande igreja de Nova York, Gentry Eddings declarou que tem aprendido, junto à sua esposa, o valor do perdão e Deus tem cuidado de ambos nesta nova fase.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Domingo, 2 Agosto de 2015 as 4:20

Um casal cristão cujos dois filhos pequenos foram mortos em um acidente de carro, em maio deste ano (2015) disse que teve que se adaptar a um novo contexto de vida, mas ainda mantém sua fé em Deus.

"Nós tivemos que aprender a fazer as coisas de forma diferente", disse o ministro de louvor norte-americano Gentry Eddings à mídia local.

Atuante como pastor e líder de louvor em uma das maiores igrejas de Forest Hills, em Nova York (EUA), Gentry estava dirigindo, de volta do casamento de sua irmã, no dia 23 de maio, quando seu carro foi atingido por um motorista de caminhão. Seu carro, logo em seguida, bateu com o de sua esposa, Hadley, matando o seu filho de dois anos de idade, Dobbs.

Na época, Hadley estava grávida de oito meses. Seu filho, Reed, nasceu em um parto de emergência, mas também morreu três dias depois.

Nos dias seguintes ao acidente, o casal disse que já havia perdoado o motorista do caminhão, Matthew Deans, de 28 anos de idade.

"Temos perdoado, em nossos corações, o homem que fez isso. Não era a coisa mais fácil de se fazer, mas em alguns aspectos, acabou sendo, porque nós sabemos - Hadley e eu - que Jesus Cristo perdoou as nossas dívidas... Então, em alguns aspectos, foi muito fácil perdoar o homem que cometeu aquele acidente", disse Gentry no funeral de seus filhos. Ele também pediu aos presentes no ofício fúnebre que perdoassem Deans.

Em declarações à mídia local, os Eddings repetiram esse sentimento, dizendo que Deans já deve estar devastado o suficiente.

"Eu fico com raiva, mas eu não sei de quem, exatamente. Eu só estou com raiva, porque isso tudo aconteceu", disse Hadley. "Tudo o que posso pensar é que também já havia dirigido distraída antes".

"Eu me lembro de estar lá no hospital, nas primeiras 24 horas, eu nem sabia o nome do motorista", acrescentou Gentry. "Eu estava tentando descobrir todas as minhas próprias emoções. Eu não sabia se eu seria capaz de perdoar esse cara e eu pedi a Deus que me ajudasse. Eu disse: 'Deus, você sabe como eu me sinto e como pode me ajudar".

Hadley disse que a família ainda está sofrendo, e não pode fingir ser perfeita em meio à tragédia.

"Nós choramos muito. Eu não quero que as pessoas pensem que estamos ótimos. Você sabe... 'Deus é bom, nós estamos ótimos, estamos felizes'. Não é exatamente assim", confessou.

"Deus é bom e nós sabemos disso, mas estamos tristes, estamos com raiva, estamos com medo, estamos frustrados. Há um milhão de emoções, todas de uma vez".

Questionados sobre como lidam com o fato de terem sobrevivido ao incidente devastador, Hadley acrescentou: "A única coisa que posso pensar é que se Deus nos livrou, ele deve simplesmente não ter concluído a obra dEle em nós. Essa é a única coisa que posso pensar agora".

Apoio
Na época do acidente, membros igreja de Gentry se compadeceram com a dor do pastor e de sua esposa, conseguindo arrecadar cerca de 150 mil dólares para ajudar nas depesas médicas da família e outras necessidades.

veja também