Dois homens são resgatados e uma mulher continua soterrada, após desabamento de igreja

O Corpo de Bombeiros continua trabalhando para localizar e resgatar Vanda Maria Martins, de 54 anos, que ainda está soterrada.

fonte: Guiame, com informações do G1

Atualizado: Quinta-feira, 16 Junho de 2016 as 9:10

O Corpo de Bombeiros continua trabalhando para localizar e resgatar Vanda Maria Martins, de 54 anos, que ainda está soterrada.
O Corpo de Bombeiros continua trabalhando para localizar e resgatar Vanda Maria Martins, de 54 anos, que ainda está soterrada.

Na madrugada desta quinta-feira (16), as equipes de resgate conseguiram retirar dois homens dos escombros, após o desabamento do templo da igreja Assembleia de Deus Madureira - Campo do Taboão, em Diadema.

O Corpo de Bombeiros continua trabalhando para localizar e resgatar Vanda Maria Martins, de 54 anos, que ainda está soterrada.

Os bombeiros informaram que uma das vítimas resgatadas nesta madrugada, um homem de 23 anos, foi encaminhado para o Hospital das Clínicas e levado pelo helicóptero Águia, da Polícia Militar.

O outro homem resgatado, de 44 anos, foi encaminhado para o Hospital Mário Covas. Os nomes das vítimas resgatadas são Anderson Peres Tiago e Ezequiel Matias, respectivamente.

Os dois encontram-se em estado grave, mas os bombeiros afirmaram que eles ainda estavam conscientes quando foram levados com consciência para os hospitais.

Anteriormente, outras quatro pessoas - três crianças e um adulto - foram socorridas. Algumas receberam ajuda de vizinhos logo após o acidente e duas, dos bombeiros.

O imóvel da igreja Assembleia de Deus Madureira - Campo do Taboão estava passando por uma reforma e os bombeiros acreditam que estas obras tenham abalado a estrutura do imóvel.

Segundo o advogado da igreja, Kaique Nicolau de Lima, a obra estava parada "há mais de 15 dias".

"É uma igreja antiga, com mais de 60 anos. A documentação estava sendo agilizada junto à Prefeitura”, afirmou.

Ao todo, 20 veículos da corporação, com 70 profissionais atenderam a ocorrência. Eles recebiam apoio da Defesa Civil e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

veja também