É preciso garantir aos cristãos o direito de falar de Jesus, diz primeira-ministra britânica

Cristã, Theresa May aproveitou sua mensagem de Páscoa para convocar a população a unir forças para combater a intolerância religiosa.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Domingo, 16 Abril de 2017 as 3:18

Theresa May é a primeira-ministra do Reino Unido. (Foto: Getty)
Theresa May é a primeira-ministra do Reino Unido. (Foto: Getty)

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May aproveitou sua mensagem da Páscoa para falar sobre o direito dos cristãos compartilharem sobre sua fé.

"Devemos continuar a assegurar que as pessoas se sintam capazes de falar sobre sua fé, e isso inclui absolutamente a fé em Cristo", diz ela.

Ela fez referência aos valores de uma infância fundada em valores de compaixão, comunidade e cidadania. "O sentimento de compromisso que temos uns com os outros", destacou.

"Estes são valores que todos têm em comum e valores que são visivelmente vividos diariamente pelos cristãos, bem como por pessoas de outras religiões ou nenhuma profissão de fé", acrescentou.

A primeira-ministra elogiou as pessoas que trabalham dando assistência aos doentes, aos enlutados e outros que se empenham em levar alívio para as partes do mundo devastadas pela guerra.

"Devemos celebrar todas essas contribuições e outras como elas, bem como a diferença que eles fazem na nossa sociedade e em todo o mundo. Ao fazê-lo, devemos estar confiantes sobre o papel que o cristianismo tem que desempenhar na vida das pessoas em nosso país", disse ela.

"Devemos também valorizar a forte tradição que temos neste país de tolerância religiosa e liberdade de expressão", ressaltou.

Theresa May também pediu às pessoas que apoiem os cristãos e outras minorias religiosas de todo o mundo, que não gozam dessas mesmas liberdades, mas exercem sua fé em segredo, por causa da intolerância.

"Devemos fazer mais para defender a liberdade das pessoas de todas as religiões, para que possam praticar suas crenças abertamente, em paz e segurança", disse ela.

 

veja também