Egito: Com medo após ameaças, famílias cristãs fogem de suas casas no Sinai

"Cristãos do Sinai ainda estão pagando a conta da deposição do ex-presidente, com sequestros, assassinatos, destruição e incêndio de suas casas e igrejas", diz comunicado publicado pela Coalizão da Península do Cairo

fonte: Guiame, com informações da Portas Abertas

Atualizado: Quarta-feira, 11 Março de 2015 as 11:08

Cristãos no Egito
Cristãos no Egito

Após receberem ameaças de extremistas muçulmanos por telefone, cerca de 30 famílias cristãs fugiram de suas casas no norte do Sinai, no Egito.

A informação foi passa pelo coordenador da Coalizão da Península do Cairo.

Uma campanha de segurança está acontece, desde que o presidente Mohamed Morsi foi deposto, em julho de 2013.

"Cristãos do Sinai ainda estão pagando a conta da deposição do ex-presidente, com sequestros, assassinatos, destruição e incêndio de suas casas e igrejas", diz um comunicado divulgado pela coalizão.

Com sabe no Sinal, o grupo paramilitar Bayt al-Maqdis, que também garantiu lealdade ao Estado Islâmico, proclamou a tomada do Estado do Sinai e divulgou vídeos de execuções dos membros do exército e alguns civis.

O vídeo da execuções dos 21 cristãos coptas também afetou as famílias cristãs da Península. Notícias de mais dois cristãos mortos circulam, além de rumores de ataques agendados, o que contribue para as fugas das famílias.


.

 

veja também