"Ele queria ser um príncipe do exército de Lúcifer", diz pastor sobre o atirador de Oregon

Algumas testemunhas oculares do ataque disseram que o assassino perguntou especificamente às suas vítimas se elas eram cristãs, e se respondessem afirmativamente, ele as matava com um tiro na cabeça, dizendo: "Como você é um cristão, verá Deus em um segundo".

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 7 Outubro de 2015 as 11:22

Chris Harper-Mercer é o autor do massacre em uma universidade de Oregon, no qual 10 pessoas morreram e 7 ficaram feridas.
Chris Harper-Mercer é o autor do massacre em uma universidade de Oregon, no qual 10 pessoas morreram e 7 ficaram feridas.

O tiroteio ocorrido na Universidade de Umpqua, em Oregon (EUA), foi mais que um "crime violento", de acordo com o televangelista Pat Robertson. Ele acredita que o ataque mortal teve uma influência espiritual e um suposto manifesto do atirador parece apoiar essa afirmação.

"Eu apenas digo que - o nosso coração se volta para aquelas pessoas quando você pensa na bravura delas, mas também cremos que o homem [assassino] era um satanista", disse Robertson, na última terça-feira (6). "Ele era um satanista. Ele queria ser um príncipe do exército de Lúcifer. Ele deixou isso claro. Por isso, aquelas vítimas não estavam lidando com algum tipo de 'violência armada'. O que estamos tratando é a violência satânica contra pessoas de fé".

"Isto nos envergonha a todos. Imagine que você está em uma multidão e te perguntam: 'Você conhece a Deus?' e você acaba dizendo: 'Bem, eu não tenho certeza, [esse tipo de coisa]'. Ou então perguntam: 'Você quer levar sua Bíblia?' [E você diz] 'Bem, não exatemente, eu não quero passar vergonha'. Aquelas pessoas estavam dispostas a se levantar e serem atingidas, morrerem baleadas por causa do nome de Jesus. Isto humilha a todos nós", acrescentou Robertson.

Christopher Harper-Mercer, 26 anos, foi identificado pelas autoridades norte-americanas como o pistoleiro que matou nove pessoas e feriu outras nove pessoas, antes de cometer suicídio, em 1º de outubro, na Universidade de Umpqua, em Roseburg (Oregon / EUA). Ele também era um aluno matriculado na escola.

Algumas testemunhas oculares do ataque disseram que o assassino perguntou especificamente às suas vítimas se elas eram cristãs, e se respondessem afirmativamente, ele as matava com um tiro na cabeça, dizendo: "Como você é um cristão, verá Deus em um segundo".

A NBC News citou a estudante do ensino médio Autumn Vicari, cujo "irmão de 19 anos de idade, estava em uma sala cheia de alunos da faculdade, quando o atirador entrou".

Segundo Vicari, seu irmão lhe disse que "em um ponto o atirador disse às pessoas para se levantar antes de perguntar se elas eram cristãs ou não". Aqueles que disseram "sim" foram baleados na cabeça e se disse "não" ou não desse uma resposta, eram baleados em outras partes do corpo, geralmente na perna", disse ela.

Vicari disse à rede de notícias que seu irmão acreditou que conseguiria escapar do ataque, porque o pistoleiro não o via no momento.

Kortney Moore, uma estudante de 18 anos de idade, disse que ela estava na sala de aula que o atirador entrou. Moore disse que ele "foi pedir às pessoas para se levantarem, informar a sua religião e, em seguida, começou a atirar", de acordo com NRToday.com.

Outro estudante, ferido pelo atirador, deu a seu pai um relato similar sobre o atirador que fazia perguntas a respeito da religião de cada vítima, de acordo com a CNN.

Stacy Boylan, o pai de Anastasia Boylan, que foi ferida no ataque, confirmou que Harper-Mercer se dirigiu aos cristãos de uma forma específica.

Já outro estudante na sala de aula em que Harper-Mercer entrou rebateu as afirmações de que o atirador teria marcado especificamente os alunos cristãos.

"Obviamente ele estava perguntando sobre a religião de cada um, mas isto não foi meramente por segmentação. Era como se ele quisesse dizer 'Já que você tem um Deus, você vai se juntar a Ele daqui a pouco", disse Rand McGowan ao Daily News. "Não foi realmente como, 'eu estou marcando você e eu vou te matar".

McGowan, que foi baleado no braço, também revelou que o atirador indicou que ele não pretendia ser capturado vivo pelas autoridades.

"Às vezes ele mencionava que ia se matar", disse McGowan. "Ele dizia algo do tipo: 'eu me juntarei a vocês em pouco tempo".

As autoridades policiais revelaram que Harper-Mercer cometeu suicídio antes que fosse preso no campus.

Os funcionários da Universidade ainda não têm divulgaram uma versão oficial sobre o motivo do ataque no qual oito estudantes e um professor foram mortos. As vítimas foram identificadas como: Lucero Alcaraz, 19; Quinn Glen Cooper, 18; Kim Saltmarsh Dietz, 59; Lucas Eibel, 18; Jason Dale Johnson, 33; Lawrence Levine, 67; Sarena Amanhecer Moore, 44; Treven Taylor Anspach, 20 e Rebecka Ann Carnes, 18.

veja também