Em entrevista, Papa Francisco pede "mais tolerância a recasados e homossexuais"

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 10 Dezembro de 2014 as 10:27

Em entrevista, Papa Francisco pede "mais tolerância a recasados e homossexuais"Em uma recente entrevista a um jornal argentino, o Papa Francisco pediu aos cristãos, mais tolerância e inclusão.

Falando ao La Nación, Francisco disse que a Igreja deve acolher católicos divorciados e apoiar as famílias de homossexuais - reforçando um discurso já apresentado meses atrás em um documento oficial do Vaticano. Ele também destacou que o debate sobre problemas como estes, é algo bom.

Comentários - críticas e elogios - sobre este assunto já haviam surgido, quando o papa expôs tal posicionamento ao final do sínodo, ou reunião de bispos, em outubro deste ano (2014).

Alguns bispos discordaram fortemente com relação ao tratamento dos divorciados e recasados católicos e homossexuais. Um grupo questionou a aceitação de casais de gays e para os católicos recasados, permitindo que estes participem da comunhão (óstia / ceia).

O Papa disse que celebrar casamentos entre homossexuais não estava em questão, mas que os bispos devem apoiar "uma família que tem um filho ou filha homossexual, aconselhando estes pais".

Quanto aos membros que sejam recasados, ele criticou as proibições da Igreja contra estes se tornarem padrinhos, ou lerem durante a missa.

"Parece que eles são excomungados de fato", insistiu ele, sugerindo que a Igreja deve "abrir as portas um pouco mais". Francisco não abordou a questão dos católicos recasados receberem a comunhão, mas perguntou: "Por que eles não podem ser padrinhos?"

Francisco foi considerado um dos papas mais liberais até os dias de hoje, e causou atrito entre os líderes mais conservadores e tradicionais da igreja. Em outubro, o cardeal americano Raymond disse que a Igreja Católica sob o comando do Papa Francisco é "um navio sem leme".

O Papa não fechou os olhos para a crítica.

"A resistência é agora evidente", disse ele. "E isso é um bom sinal para mim... que não há murmurações ocultas quando há discordância ... É saudável trazermos as coisas à tona".

Ele revelou que a reorganização burocrática do Vaticano não será concluída em 2015, e que ele vai viajar para três países da América Latina e da África no próximo ano. Além disso, também anunciou planos para visitar Sri Lanka, Filipinas e os EUA.

Com informações do Christian Post

*Tradução por João Neto - www.guiame.com.br 

veja também