Escola que havia proibido aluno de dizer "Deus abençoe a América" na leitura de avisos revoga decisão

O aluno que não teve o seu nome revelado poderá dizer a frase ao final dos avisos, mas ainda terá que seguir um roteiro montado pela escola, na Flórida.

fonte: Guiame, com informações do Charisma News

Atualizado: Sexta-feira, 20 Fevereiro de 2015 as 10:06

Uma escola da Flórida (EUA) que havia proibido um de seus alunos de dizer "Deus abençoe a América" durante seus avisos da manhã, disse nesta semana que o aluno não viola a Constituição dos EUA.
 
"Após consultar o conselho legal e revisar os avisos legais, o Distrito Escolar do Condado de Nassau assumiu a posição de que o uso da frase 'Deus abençoe a América' por um aluno durante os anúncios da manhã na 'Yulee High School' não viola a Constituição dos Estados Unidos", disse o distrito escolar em um comunicado.
 
Segundo o Charisma News relatou, o aluno (não identificado) ainda terá de seguir um roteiro durante os anúncios. De acordo com os funcionários da escola, o estudante não foi punido.
 
"O aluno em questão tem sido muito cooperativo e entende a importância de seguir o roteiro dos avisos", disse o porta-voz da escola.
 
A polêmica começou quando a Associação Humanista Americana enviou uma carta de seis páginas ao diretor da instituição em nome de dois alunos ateus da escola.
 
Na carta, a Associação Humanista disse que a frase "Deus abençoe a América" é uma mensagem religiosa que "é injusta para com os ateus e outros não-crentes", e que ela viola a Primeira Emenda da Constituição dos EUA, que "prevê uma separação entre Igreja e Estado".

 

veja também