Esposa de ex-primeiro ministro diz como superou morte do filho: “Minha fé me sustentou”

Além de empresário de moda, Samantha Cameron é esposa do ex-primeiro-ministro do Reino unido David Cameron. Em entrevista, ela contou como superou, com ajuda de Deus, a morte de seu filho mais velho.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 21 Fevereiro de 2017 as 8:56

Ela falou sobre a morte de Ivan em 2009, um ano antes de seu marido se tornar primeiro-ministro britânico. (Foto: Reuters).
Ela falou sobre a morte de Ivan em 2009, um ano antes de seu marido se tornar primeiro-ministro britânico. (Foto: Reuters).

Samantha Cameron falou abertamente sobre como sua fé cristã a sustentou depois que seu filho mais velho, Ivan, morreu aos seis anos. A empresária de moda e esposa do ex-primeiro-ministro do Reino unido David Cameron, contou em uma entrevista para o “The Times” sobre o tempo árduo de sua vida.

Ela falou sobre a morte de Ivan em 2009, um ano antes de seu marido se tornar primeiro-ministro britânico. Ela disse que esse evento em sua vida fez com que tudo se tornasse mais “irrelevante” e “sem sentido”. “Eu estava morrendo por dentro e isso era algo tão grande pra mim que todas as outras coisas se tornaram irrelevantes. Isso simplesmente ofuscou tudo. O que acontecia no mundo exterior não tinha mais sentido pra mim", contou.

"Como qualquer outra pessoa na minha situação, eu continuava a caminhar. Você tem que lidar com isso, porque você não tem escolha”, ressaltou Samantha. Ela aproveitou para dizer que sua fé a ajudou a superar isso.

"Como cristã, eu me encontrei num período de reflexão sobre a vida", disse ela. "Deus me fez ver que eu tinha recebido Ivan como um presente dEle para que eu pudesse cuidar". Ela disse como a morte de seu filho acabou afetando sua família.

Vida ou Morte

"Durante todo o tempo em que estamos vivos, precisamos lidar com situações de vida ou morte, mas isso não prepara as pessoas para quando você realmente está enfrentando algo assim. Quando isso acontece, você tem um choque enorme. A partir do momento em que a gente nasce, a gente vive em uma situação bastante surrealista e que pode ser difícil de lidar”, comentou.

“É intenso, todos os dias, dentro e fora dos hospitais. Então você se acostuma bastante a lidar com situações que são diferentes das que são experimentadas por qualquer outra pessoa”,disse. Ela ainda pontuou que cuidar de Ivan, que estava tão incapacitado com uma forma rara de epilepsia e paralisia cerebral, era um trabalho de tempo integral.

“É um universo diferente e paralelo. De certa forma, isso me preparou para que Dave fosse primeiro-ministro, porque eu estava acostumada a viver e operar de uma maneira que não é normal. Conseguimos conversar um com o outro sobre a sua morte, mas também tentamos manter uma rotina, para que não caíssemos completamente”, colocou ela.

“Mas então percebi que precisava de tempo para passar com as outras crianças. Eu não queria esquecer dele. Eu era incapaz emocionalmente de falar sobre ele, mas eu me sentia horrível por estar em uma situação onde eu não poderia falar sobre isso. É uma razão pela qual eu sou bastante privada. Eu não posso falar sobre isso, mas eu não posso também deixar de falar sobre isso. Ainda tenho quatro filhos e penso neles o tempo todo. É tudo tão complexo. Nada é sempre preto e branco. Havia tantas emoções e é por isso que a dor é tão difícil”, finalizou.

veja também